Robert Pattinson: O nosso maior galã

Traduzido/Publicado por Karen em 28 Jun 2010


ESQUEÇA Daniel Craig e David Beckham - lembre-se somente do britânico, que não pode se mover sem ser cercado pelos admiradores do sexo feminino, que é a estrela de Crepúsculo, a lucrativa série sobre vampiros.

Por dias elas acamparam na rua com cobertores e cadeiras, no centro de Los Angeles, na noite de quinta-feira, esperando sua chegada para a premiere de Eclipse.

Elas são as Twihards, o exército de fãs do ator de 24 anos, Robert Pattinson,  que interpreta o vampiro "vegetariano" Edward Cullen.

Ele chegou, com cara de "um milhão de dólares" - Um pequena parte de seu salário - vestindo um Armani e com alguns dias sem se barbear.

Aos seus braços estava a sua co-estrela e namorada, Kristen Stewart. Era um momento de triunfo, mas ele só sentiu culpa.

Longe das câmeras e dos repórteres, Pattinson passou alguns minutos dando dúzias de autografos. "Algumas delas estão acampando desde sábado", ele lamentou. "Eu me senti muito culpado, e fico sem saber o que fazer. Tudo o que posso dar são autografos."

Isso era um dilema persistente para o jovem ator hollywoodiano que se tornou o maior galã, cujo sua aparência e seus penetrantes olhos azuis-acinzentados, reduz qualquer possível defeito.

"Em qualquer lugar que eu recebo atenção imediata", diz ele sobre o fanatismo, que tem sido chamado de Beatlemania. Ele foi perseguido pelas ruas por fãs e bateu um carro tentando fugir de paparazzi. Meninas imploraram para que ele as morda. (Ele, polidamente, recusa.)

Esperaram, como Super fãs, o caos quando Eclipse estreiar na Grã- Bretanha, em 09 de julho. Desde Star Wars, não haviam fanáticos e cinéfilos por um único filme e, como morto-vivo pedaço de mal caminho Edward, Pattinson é o centro de atenções. Todos os seus movimentos são controlados, como seu cabelo exuberante, objeto de especulação infinita, e seu romance on- off com Kristen Stewart, tem enchido as capas de dezenas de revistas de celebridades.

Ele foi nomeado o homem mais sexy vivo em dois anos consecutivos pela revista People, o homem mais bem vestido de 2009 pela GQ, pela revista Time, um das 100 pessoas mais influentes no Mundo em 2010 e foi o apresentador de um Oscar este ano. Ele é conhecido por milhões simplesmente como "R- Patz".

Foi uma viagem relâmpago ao topo da barco dos sonhos Crepúsculo, que primeiro chamou a atenção em Hogwarts interpretando o arrojado Cedric Diggory em Harry Potter e o Cálice de Fogo, depois de morrer
heroicamente, em 2007, e fazer aparições em Harry Pottere a Ordem da Fênix.

Mas de todas as estrelas da série - "Daniel Radcliffe, Rupert Grint e
Emma Watson - nenhum se tornou tão grande como o fenômeno, Robert Pattinson. Quando ele estava na escola privada, em West London, mostrou pouca promessa de um dia tornar-se pão quente de Hollywood.

Nascido em Londres em 1986, foi criado em uma luxuosa casa semi-
vitoriana de 1 milhão de libras em Barnes. Seus pais, Clare, uma booker de agência de modelos e o revendedor de carros vintage, Richard, seu pai. Ele começou a ter aulas de piano aos três anos, guitarra clássica, com a participação de cinco escolas da Tower House em East Sheen, ganhando dinheiro sozinho fazendo a entrega de jornais antes de ir para a escola de 13.500 libras por ano, Harrodian, como um adolescente.

Era uma criança bonita, com cabelos loiros brilhantes, ainda não era o
galã, material para suas irmãs mais velhas Victoria, agora 29, e Lizzy, 26 anos, que brincavam com ele como uma boneca em tamanho real. "Até meus 12 anos, minhas irmãs gostavam de vestir-me como uma menina e apresentar-me como Claudia," diz ele. "Mas, logo me mudei para uma escola mista, em seguida, tornei-me cool e descobri o gel de cabelo."

Foi também a época em que ele iniciou sua carreira como modelo
infantil e entrou em contato com seu lado feminino. "Quando comecei erabastante alto e parecia uma menina, assim que eu comecei recebi muitos trabalhos, porque foi o período em que o visual andrógino estava legal", lembra ele.

Mas com a maturidade veio sua aparência cinzelada e ele admite:
"Tornei-me um cara assim que não tinha mais nenhum trabalho. Eu tinha uma carreira de sucesso em modelagem". Ele nutria ambições relacionadas ao showbusiness desde cedo, no entanto, ele recorda: "Eu queria ser um rapper, quando tinha 14 anos".

No entanto, Pattinson tinha mostrado talento para a atuação, em sua primeira produção, aos seis anos de idade, interpretando o Rei de Copas em uma peça na escola e na Tower House, ganhando o papel de Robert em Lord Of The Flies. "Ele não era um acadêmico, mas ele amava o drama", diz a secretária da escola Caroline Booth. Incentivado por seus pais, Pattinson trabalhou nos bastidores do Teatro Barnes Club antes de interpretar em produções da cidade, Tess of the D'Ubervilles e Anything Goes.

"Eu devo tudo a esse clube." Com o dinheiro como modelo e ator,
Pattinson pagou seus próprios estudos de nível A na escola Harrodian, emergindo com um A e dois Bs . Mas se tornou um ator egoísta teen, e teve poucos amigos.

"Eu fui espancado por um monte de gente quando eu era mais jovem", diz ele. "Eu era um pouco idiota, mas eu sempre achei que os ataques não foram provocativos. Foi depois que eu comecei a agir e eu gostava de me comportar como um ator, ou como eu pensei que um ator deveria ser, e que, aparentemente, provocou um grande número de pessoas que queriam me bater".

Sua grande chance veio no filme de TV de 23 milhões de dólares, O Anel dos Nibelungos - o mito que inspirou O Senhor dos anéis de Tolkien  - mas um dia antes de ele partir para a África do Sul para filmar, em 2003, foi apresentado ao Mike Newell do Cálice de fogo. Meses se passaram e Pattinson pensou que o tinham esquecido para Harry Potter, mas no dia que ele voltou para Londres, ele soube que tinha sido escalado como Diggory.

Após a Ordem da Fênix, Pattinson bateu 3.000 candidatos para
interpretar o vampiro apaixonado de Crepúsculo que está destinado a ter 17 anos por toda a eternidade, só para atender a indignação dos fãs dos livros, que o chamou de "repugnante" e até "repulsivo" - até que o filme chegou e os Twihards desmaiaram. No entanto, Pattinson não estava tão convencido.

A diretora Catherine Hardwicke contou que ele saiu da primeira seleção para Crepúsculo não suportando ver a si mesmo. Ironicamente, o seu sucesso tornou a vida difícil para Pattinson.

"Eu estive desconfortável com multidões toda a minha vida", admite.
Ele agora faz sua casa em Los Angeles em uma mansão que supostamente compartilha com Kristen Stewart, 20, embora o casal ainda negue que estão mesmo namorando, deixando os fãs loucos.

O sucesso de Crepúsculo e seu salário deram à Pattinson liberdade para fazer seus papéis em filmes independentes, tais como Little Ashes, no qual ele interpretou Salvador Dali - embora ganhava menos - e o drama romântico deste ano, Lembranças.

Quanto ao cabelo, ele admite que é sua co-estrela. "De muitas maneiras meu cabelo é 75 por cento do meu desempenho", diz ele.

Pattinson poderá ser associado, sempre, à Crepúsculo e ele não está
disposto a libertar-se da saga baseada nos livros de Stephenie Meyer, que já venderam mais de 100 milhões de cópias em 38 idiomas. Ele ainda tem dois filmes para fazer como o livro final da série, Amanhecer, que será dividido em dois filmes.

Ele enfrenta o fim próximo da saga e a perda de sua família de co- estrelas com emoções misturadas. "É, simplesmente, estranho", diz ele. "Eles se tornaram uma parte muito importante da minha vida, é como alguém se divorciando. Eu não sei. Talvez será algo ótimo".

E, apesar do tumulto dos Twihards, ele admite:" Eu vou perder toda a multidão também".


Tradução: Aline Wenceslau


Powered by CuteNews