Conversa com Robert Pattinson

Traduzido/Publicado por Milla em 29 Nov 2009


Muito mais fácil para ele ficar em seu quarto de hotel, preso em cinco-estrelas de luxo, com um celular que acabou a carga, seguro das garotas gritando seu nome do lado de fora.

Robert Pattinson, 23 anos, de Barnes em Londres, continua sendo um dos sonhos de Hollywood, crescendo nos rakings de atuação, aproveitando sua aventura americana, sua guitarra, sua boa aparência. Ao contrário, ele vive em risco de ser pisoteado em um tumulto de amor adolescente. Ele interpreta o vampiro Edward Cullen em Crepúsculo, o maior fenômeno de livros desde Harry Potter - em que, por sinal, foi Cedrico Diggory, garoto heroico e vítima de Voldemort. Menino, sua vida mudou desde Hogwarts.

No Canadá ele está filmando Eclipse, o terceiro dos romances de Stephenie Meyer, o segundo, Lua Nova, foi lançado este mês em um espetáculo de publicidade que envolvia desligar a Times Square de Nova York.

A última vez que o ator estava lá, a praça também foi fechada ao tráfego, para um evento apenas marginalmente mais fascinante do mundo: a vitória eleitoral de Barack Obama. Falamos ao telefone. Mesmo agora, um ano depois do lançamento de Crepúsculo, Pattinson parece completamente assustado com a histeria que roda em torno dele.

"Foi um pouco assustador,"  ele ri, uma espécie de riso constrangido, o som de alguém negociando a melhor sorte que já teve, e não querendo soar blasé."Na Inglaterra, ninguém tinha ouvido falar da série quando eu fui para a audição, por isso tem sido uma surpresa total e absoluta. A mudança para o meu dia a dia é tão extrema. Antes disso, eu estava acostumado a trabalhar 10 dias por ano. Originalmente, eu fiz um contrato de três fotos, mas eu nem estava realmente pensando sobre isso. Eu não tinha ideia que eu ainda estaria trabalhando nisso agora."

Será que o menino pobre, que ainda chama Londres de casa, sente ter que se esconder?
"Tenho a tendência de permanecer no hotel porque onde eu vou ficar é anunciada o tempo todo. Há sempre um monte de gente. Eu não posso estar em Los Angeles agora em tudo. Não é que os fãs estão ameaçando, mas os paparazzi me seguem toda a noite." Esta perseguição pode evocar uma simpatia absurda, considerando a sorte do garoto e as perspectivas. Mas então ele ilumina, dizendo que ele estava comprando uma guitarra no outro dia e tinha que soletrar seu nome 12 vezes, e o cara ainda não tinha entendido. "Eu adorei isso."

Quando leu o roteiro pela primeira vez, ele não tinha ideia de como interpretar.
"Eu pensei que Bella, a heroína, seria uma donzela em perigo e eu tinha que ser o tipo alfa-herói masculino, então eu pensei que nunca ia conseguir. Mas então no elenco tinha Kristen Stewart e ela não é realmente isso, assim eu percebi que havia uma maneira diferente de fazer Edward, para mostrar sua vulnerabilidade."

Será que ele ficando preso acha que é difícil passar para os diferentes tipos de papéis?
"Isso me preocupa, porque a coisa Crepúsculo está cada vez maior e maior, e agora é tão grande, até mesmo meu próprio ego não pode lidar com ela. Uma certa quantidade de sucesso que você pode lidar com mentalmente, mas há um ponto onde você penso: 'Jesus Cristo, o que é isso? Eu não sou tão grande!' Eu só queria fazer um filme americano, e queria que fosse relativamente bom e ser bom nisso. Eu nunca fui empurrado a fazer nada. Logo que você começar a ir a academia todos os dias e tentar ser como uma estrela de cinema, você está descendo uma trilha preocupante." Ele ri. "Sendo um cara Inglês, você recebe uma quebra muito maior. Você está autorizado a ser pouco pior. É aquela coisa dos dentes Ingleses."

Pode-se dizer que Lua Nova é aguardado com grande expectativa é como dizer que o Papa poderia usar um milagre. Além disso, promete ser duas vezes mais sujeita a mudanças hormonais como Crepúsculo, já que oferece dois garotos-propaganda pelo preço de um.

Pattinson está envergonhado de ter milhões de meninas apaixonadas por ele?
 "A única vez que é constrangedor é quando você faz uma foto e as pessoas tentam forçar você a parecer perfeito", diz ele. "Quando eles usam fotos onde você está sorrindo docemente e com o cabelo escovado, porque não é por isso que você quer ser conhecido. Eu realmente não sei porque as meninas adoram tanto o filme. A série tornou-se um pouco de um culto. Como sendo parte do clube. Eles são obcecados."

Tradução: Desirée 

Powered by CuteNews