Rob fala sobre 'Remember Me', 'Bel Ami' e mais com a Scotsman.com

Traduzido/Publicado por Bruna Abreu em 23 Mar 2010


Agora, ser Robert Pattinson é um negócio em tempo integral cheio de perigo. A última vez que vi ele, a estrela britância de Crepúsculo estava em Cannes, rodeado pelas fãs francesas prontas para afundar seus dentes na carne. Com o lançamento da sequência em novembro, Lua Nova - agora está em proporções epidemicas - seguido por sua relação com a co-estrela Kristen Stewart.


Quando nos encontramos no hotel em Nova York parece que é impossível fugir dele. Posters nos metros sobre seu último filme, Remember Me, enquanto as lojas estão cheios de posters de Pattinson, calendários e camisetas. Enquanto isso, na capa da Details você o ve com modelos (as fotos que o fizeram dizer que era 'alérgico a vaginas', uma citação que com certeza vai segui-lo até o túmulo). Não me admira, que sua barba está por fazer, costeletas rebeldes e cabelo despenteado, como James Dean, ele parece um pouco abatido.


Vestido com jeans preto e uma jaqueta verde, ele diz que muito de seu dia é manter a sanidade. "Eu passo boa parte do tempo pensando em como sair e não ser visto," ele diz. "É um pouco chato mas a recompensa é infinita."


"Se ninguém sabe onde você está, se as pessoas não te seguem assim que você sai de casa, se as pessoas não estão te esperando do lado de fora do restaurante enquanto você janta lá... é ótimo. Pessoas vem até você na rua, isso  é legal. Mas é só quando as pessoas descobrem que você pode ganhar dinheiro com a sua vida, então isso se torna difícil. São inplacáveis."


Retornar a cidade onde foi filmado Remember Me dificilmente ajuda. Quando ele estava filmando lá junho passado, a histeria o seguia aonde ele andava.


"Eu não sei porque não vi isso chegando. Eu realmente achei que fosse ser um filme pequeno, filmado em Nova York, e eu poderia sair." Em vez disso, na maior parte do filme, foi feito com cenários de fãs e cliques de paparazzi.


"Alguns dias foram completamente loucos, mas você não pode fazer nada," ele diz. "Eu me lembro de um dia que estavamos filmando em Nova York, e existiam vários paparazzi do outro lado da rua. Isso foi no meio da cena e eles estavam 'olhe la! Olhe la!' enquanto estavamos filmando. E quando você não olha, eles ficam "O que?Você acha que está atuando ou alguma coisa assim?"


Enquanto ele admite que está "cada vez mais se enchendo" com a intromissão, a segurança o coloca em uma perspectiva - falando a ele para imaginar a vergonha, sem imaginar a fúria, se ele tentasse socar um paparazzi e perdesse. "Daé você se sente bem. Ninguém pode fazer nada sobre eles."


Sobre o papel dele em Remember Me, ele nunca dá o credito de ter dado um soco na frente da camera. Seu angustiado personagem Tyler Hawkins, evidentemente tem visões emulando brigas com seu homónimo Tyler Durden, brigando com todos, desde seu pai (Pierce Brosnan) até arruaceiros na rua. Enquanto Pattinson previamente me disse "estou interpretando a mim mesmo", ele mudou seu tom desde que fez o filme.


"Acho que é impossível fazer isso. É mais como fantasiar a si mesmo - como 'sim, eu posso fazer isso. Eu entro em brigas o tempo todo'." Então ele entra? "Não mesmo," ele diz. "Eu só quero." E sobre o passado? "Eu já apanhei algumas vezes. Eu geralmente não vejo isso chegar, então nem posso classificar como briga. Foi a alguns anos."  É difícil imaginar o rapaz de 23 anos de Surrey indo para escolas. Levado com suas duas irmãs mais velhas por seu pai, um vendedor de carros antigos, e sua mãe, que trabalhava em uma agência de modelos, e sua educação em Barnes soa como material de drama.


"Eu sempre estou preocupado," ele diz, "porque eu não fiz nada rebelde quando era mais novo, agora que estou ficando rebelde com coisas desnecessárias."
Considerando como sua vida está fora de Crepúsculo, é difícil culpar ele como ele faz. Tudo era mais fácil quando ele era um adolescente -e ele certamente não experimentou a pressão do sucesso que Tyler teve com seu pai. "Quando eu não estava me esforçando na escola, meu pai era como: 'Só deixe a escola e arranje um emprego.'


Ninguém nunca disse: 'Você precisa fazer suas provas.' Era mais como: 'Se você não vai tirar vantagens das coisas, não faça. Faça outra coisa.'"


Isso ele fez. Afundando a idéia de ir para a universidade, ele se desviou para a atuação, coisa que seu pai sugeriu quando ele se envolveu com atuações amadoras na Barnes Theatre Company.


Depois de uma aparição na adaptação de Mira Nair, Vanity Fair, tendo um papel mais substancial no filme da TV, Ring Of The Nibelungs, o papel que lançou Pattinson foi em Harry Potter e o Cálice de Fogo, fazendo o pupilo de Hogwarts, Cedrico Diggory.


Com o sucesso veio a responsabilidade, e é claro que Crepúsculo, ele começou a sentir a pressão. "Você pode ver todos esses artigos," ele diz. "Como se Remember Me não fizesse nenhum dinheiro, então o que ele é? O que é pior para o mundo? Eu não sei, de nada."


Enquanto o filme foi feito com modestia nos Estados Unidos, ganhou $8.7 milhões na semana de abertura, Pattinson não tem arrependimentos de ter feito. "Não é um grande filme de ação épico. Não vai até o mercado para varrer tudo. Só é feito para ser um filme. Isso é uma coisa estranha."


Enquanto o filme se concentra no relacionamento de Tyler com a estrela de Lost, Emilie de Ravin, a estudante Ally, Pattinson diz: "Sempre pensei que fosse mais um filme sobre viver, tentar viver, e especificamente uma história de amor" - um motivo que talvez tenha alertado os fãs de Crepúsculo.


Nada disso é uma surpresa. Como no ano passado, com o pouco visto Little Ashes, onde ele interpreta o artista Salvador Dali, não é o que os fãs querem assim como o personagem Edward Cullen. Não que eles tenham que esperar muito, com o lançamento do terceiro filme, Eclipse, em julho. Enquanto Pattinson volta para filmar o último, Amanhecer, em outubro, pelo menos ele conseguiu colocar um outro papel adulto - a adaptação da história de Guy de Maupassan, Bel Ami - para mostrar que há mais nele do que um adolescente.


Adicionado, as cenas gays de Little Ashes não agitou sua base de fãs mulheres, fazendo o jornalista de Bel Ami e alpinista social com certeza vai. Como outro, o filme coloca várias co-estrelas mulheres, incluindo Uma Thurman, Christina Ricci e Kristin Scott Thomas.


Então isso ajuda sua curiosa fobia? "Você quer dizer o meu medo de vaginas?" ele diz. "É engraçado, fazer esse personagem que as usa e que usa o sexo como arma. Ele simplismente destroi a vida dessas pessoas em maneiras horriveis - é tão estranho para mim interpretar essa parte."


Ele não é um arrasa corações na vida real, ele é relutante para falar de seu romance com Stewart, ou qualquer outra pessoa. "Quando os holofotes parecem estarem muito centrados em você, a melhor coisa é manter um pouco de mistério," diz ele. "Não tente rotular a si mesmo. Não se coloque para fora. Você só cria histórias."


Se tem uma coisa que ele aprendeu, é que uma pessoa pública não ajuda quando tenta sustentar uma carreira. "Se você é visto o tempo todo e se suas opiniões estão por todo lugar, ninguém quer ver seus filmes."


Não que tenha muito perigo nisso - pelo menos com Crepúsculo.

 

Tradução: Desirée 
 


Powered by CuteNews