Rob fala Remember Me, Bel Ami e cenas de sexo em entrevista com a Time Out

Traduzido/Publicado por Milla em 26 Mar 2010


O zumbido de excitação nervosa ao redor da suíte de Robert Pattinson essa manhã é tão grande que você meio que esperar que ele saia com pele dourada e dentes afiados. Mas como humano, a estrela de ‘Crepúsculo’ é mais quente, sério e elegante do que você imagina, com algo do garoto da escola, mesmo com sua jaqueta desgastada. Em nossa conversa monitorada de perto 920 minutos! Sem perguntas sobre Kristen!) Pattinson fala sobre seu papel como o estudante perdido e fumante em série Tyler Hawkins no filme americano independente ‘Remember Me,’ sobre criar ‘mística’ como ator e sugar o sangue dos lábios da sua co-estrela.

Aviso de SPOILERS!

Você parecia apavorado quando estava com um Bafta na mão no mês passado. Está ficando mais tímido?
Eu acho que sim! Quanto mais entrevistas você faz, mais coisas você diz a pessoas. Você de repente fica preocupado que as pessoas provavelmente te julgarão. Se ninguém sabe nada sobre você, então você pode dizer o que quiser – e apenas contradizer a si próprio mais tarde. Mas quanto mais contradições você tem, a capacidade de liberdade se estreita em relação a o que você pode dizer antes que deixe as pessoas irritadas.

Onde ‘Remember Me’ se encaixa na loucura de ‘Crepúsculo’?
Eu já li toneladas de roteiros após o primeiro filme ‘Crepúsculo’ e esse foi um dos talvez dois que eu gostei. Eu não trabalhei pelo ano todo depois de ‘Crepúsculo.’ O que eu fiz? Nada! (risos) Foi muito legal. Eu ainda estava tão acostumado em sair pela maior parte do tempo enquanto estava na Inglaterra. E agora que eu tenho trabalhado bastante, não consigo me imaginar durante um mês sem alívios. Então agora eu estou emendando trabalho atrás de trabalho, atrás de trabalho. O que é uma coisa perigosa de se fazer porque você tem um filme saindo a cada três meses. É uma supersaturação. Você tem que trabalhar um pouco para criar um tipo de mística.

Mística? É isso que você acha que precisa? Ou o que você acha que as pessoas querem?
Eu vejo pessoas que estão em jornais e revistas o tempo todo. Se elas estão neles toda semana, eu estou bem menos interessado nos filmes delas. Então sim, eu sou sempre um pouco desconfiado.

Seu filme novo ‘Remember Me’ se passa no verão de 2001. Você teve algum tipo de ressalva sobre a ficção do 11 de setembro?
Quando eu li primeiramente, não pareceu ser duvidoso. Eu pensei que fluiu de forma fundamental, está ancorado na realidade. Foi difícil para mim, então eu quis interpretar as mesmas emoções que eu senti na primeira vez em que eu li. Eu estou apavorado das pessoas que acham que é manipulativo. Eu li o roteiro e senti que isso deveria ser feito.

Você apanha bastante em ‘Remember Me.’ Foi divertido agir como uma pessoa de verdade, para uma mudança?
‘Sim, é sempre prazeroso arrebentar com as coisas. Acho que essa é uma das coisas mais engraçadas a respeito disso – de primeira vista, o que é uma briga severa, há todos esses socos na cara, por dois terços do filme (risos). E então, a sua namorada nas telas [Emilie de ravin] te beija e corta o lábio. Houve um grande momento, que está no roteiro, que acontece seu corte nos lábios, mas foi cortado do filme – no qual eu estou sugando um pouco de sangue deles (risos). Acho que foi um pouco estranho.

Essa é sua primeira cena de sexo?
Não. Minha primeira cena de sexo foi em ‘Little Ashes’ quando eu tinha cerca de 21 anos, e foi com um homem. E eu deveria ter tipo que uma crise nervosa no meio dela também. Então foi uma introdução legal para isso!

Você sente como tendo algo a provar com ‘Crepúsculo’ sendo tão rentável?
Acho que as pessoas são muito rigorosas com tudo que faz sucesso. É muito estranho. Estava olhando esse artigo sobre ‘Little Ashes.’ Ele ainda não provou o seu potencial de bilheteria. ‘Little Ashes fracassou.’ Poderia ter sido o tema de gays? Ou, talvez, o fato que apenas foi lançado em 16 cinemas?

Há bastante sexo e bebidas nesse filme. E quanto a seus fãs mais jovens?
Essa é a última das minhas preocupações. Acho que é tão ridículo, pessoas colocando pressão nas artes. Acho que os pais deveriam ser aqueles que ensinam as crianças. Quanto mais você tenta esconder coisas assim, mais excitantes e apelativas elas ficam sendo. [sorri] O movimento de abstinência é apenas uma reação ao fato de todos terem ficado tão obcecados por sexo nos últimos 20 anos e ele estar tão aberto a todos. É louco pensar que os jovens, quando seus hormônios estão à flor da pele, que eles fiquem de repente assim, ‘Oh, eu não quero nada disso.’

Você está atualmente filmando ‘Bel Ami’ com Uma Thurman. Você interpreta um verdadeiro porco.
Achei que foi um dos roteiros mais engraçados que já li. Quando eles fizeram o filme nos anos 50 com Angela Lans¬bury, tiveram que mudar a história. O romance é sobre esse cara que prejudica todo mundo e seduz todas essas mulheres, mas se safa completamente de tudo. E no primeiro filme, eles tiveram que dosar isso porque acharam que a audiência não seria capaz de aceitar. Nesse, é o oposto total. Esse cara é um idiota completo, tão arrogante, teimoso e hipócrita em relação a tudo. Ele permanece como um idiota no final e todos o parabenizam por isso.

Tradução: Iana Louise

Powered by CuteNews