A mexicana Reforma entrevista Robert Pattinson

Traduzido/Publicado por Milla em 26 Mar 2010


O jornal mexicano Reforma teve a chance de entrevistar Rob em Nova York sobre seu filme, Remember Me, que estreia amanhã no México. A entrevista é bastante curta e termina suspeitosamente depois do repórter perguntar sobre Kristen.

A vida, vista de uma forma bem realística, com o passar do tempo, se torna uma cadeia de prejuízos, vendo pela visão de Allen Coulter. De acordo com o diretor de "The Sopranos" há pessoas que ficam fortes quando sofrem, e depois há também pessoas que se perdem na dor, sem esperar nada nem ninguém para resgatá-los.

"É um filme sobre a vida, que tem uma história de amor também. É sobre as relações que temos como seres humanos com as pessoas que amamos que estão ao nosso redor. É sobre perda, sobre como lidamos com o sofrimento, como isso nos afeta. Para muitas pessoas a perda se torna parte de quem eles são, e às vezes a fim de superar essa perda temos que deixar de lado algumas partes de nós mesmos também; essas são emoções muito ricas para se explorar e elas se contradizem", explica Pattinson, que é também produtor executivo de Remember Me. "Filmar em Nova York foi completamente insano. Os paparazzi eram a pior parte, o tempo inteiro eles estavam gritando meu nome tentando fazer com que eu olhasse para eles e então eles poderiam tirar uma foto enquanto eu trabalhava."

Você acha que este é o personagem que mais se assemelha a você até agora?

Eu não sei. Eu acho que você sempre deve tentar se relacionar com o personagem, e fazer isso por conta própria, fazer com que pareça real. Você reconstrói o personagem e procura por elementos com que vocês mais se parecem. Nesse caso, vejo coisas em Tyler que eu gostaria de ter. No filme, Tyler se mete em brigas o tempo todo, e eu desejo poder ter dar um soco como ele, mas eu não sou assim, mesmo. Já me bateram algumas vezes em bares. No que tratar de rebeldia, estou sempre preocupado porque nunca superei essa fase como adolescente. Tenho medo de me teronar rebelde agora, sem nenhuma razão aparente.

Nossa conversa com a super estrela aconteceu no Regency Hotel em Manhattan. O ator entrou na sala cercado de um time de jornalistas, assistentes e seguranças. Lá embaixo, na Park Avenue, um grande grupo de paparazzis aguardavam e tentavam conseguir uma foto dele com sua namorada Kristen Stewart, colega de Crepúsculo, a qual prefere nem mesmo mencionar.

Como você consegue encontrar a paz com toda a atenção que você recebe?

Eu gasto muito tempo pensando em maneiras de não ser visto, o que me confunde, mas no fim vale a pena porque ninguém sabe onde você está indo, não esperam do lado de fora do restaurante, e você pode curtir a vida. Não estou dizendo que não é legal alguém pedir uma foto ou um autógrafo. O que eu não aguento são pessoas que tentam ganhar algo coma minha imagem. Mas eu consigo escapar às vezes.

Eu posso imaginar que seja ainda mais difícil quando você namora alguém famoso como Kristen.

(risos) É difícil de qualquer maneira. Você tem que aceitar que isso é parte da sua vida, e isso é algo que vem com o território.

Tradução: Sheila Andrade

Powered by CuteNews