Robert Pattinson não deixará que o medo influencie suas escolhas.

Traduzido/Publicado por Bruna em 16 Jun 2010


O astro de Eclipse diz que, para ele, querer interpretar um personagem é a chave para fazê-lo bem. Robert Pattinson não se esquivou de admitir o quão perto ele chegou de sair do show bussiness, de saco cheio com as audições intermináveis e o desemprego persistente.

"Literalmente, no dia após eu ter ido pra audição [para Crepúsculo], eu ia deixar de atuar, porque nunca conseguia nenhum trabalho," disse Pattinson no outono passado.

"Então eu não acho que devamos deixar tudo de lado, quando não conseguimos nenhum trabalho. É somente se deixar levar pelo destino."

O destino, se é que era isso, tinha outros planos para o galã britânico, que persistiu não somente para se tornar o latente vampiro do centro da franquia de Crepúsuculo mas também, um dos produtores executivos de Lembranças e o próximo coadjuvante de grandes estrelas como Uma Thurman e Reese Witherspoon. Mas as lições dessas batalhas recentes continuam a ficar com Pattinson e informam seu processo de decisão para esse dia.

"Profissionalmente, quanto mais rápido você começar a pensar nas escolhas que está fazendo em termos de futuro, em termos de carreira, você começa a fazer isso sem medo,"
disse ele à MTV News.

"Se você faz isso por sua carreira, somente escolhendo porque você quer ter um trabalho depois de outro, você não está escolhendo trabalhos porque quer realmente fazê-lo."


E querer fazer o trabalho é o que importa para Pattinson. Sempre foi, não importando se ele estivesse lutando em grandes audições ou tivesse escolhido papéis cobiçados.

"Atuar é um dos únicos empregos onde o ponto é tentar e pelo menos se esforçar para fazer algo que você se importe mais do que qualquer outra coisa e portanto essa é a única maneira de ser bom,"
disse ele.

Fonte | Tradução: Sheila Andrad

Powered by CuteNews