Entrevista com o Startalk das Filipinas

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 28 Jun 2010


BEVERLY HILLS - O lembrete foi o mesmo do final do ano passado, quando o Conversations sentou cara-a-cara com Robert Pattinson (o vampiro), Kristen Stewart (a humana) e Taylor Lautner (o lobisomem) para Lua Nova, o segundo da série de Stephenie Meyer.

Ou seja: sem perguntas pessoais, por favor. Se prendam ao filme. (Juntos, Robert e Kristen são conhecidos simplesmente por Robsten.)

Então, duas semanas atrás, quando eu fiz mais um cara-a-cara com os três astros (juntamente com uma dúzia de seus co-astros... mais sobre eles em breve!) para Eclipse, o antepenúltimo da série que hoje é mais popularmente conhecida como The Twilight Saga. Eu fui  muito cuidadoso em não perguntar para Pattinson (RPattz), 24, e Stewart (aka KStew), 20, se o seu romance é tão real quanto é no filme. Taylor, 17, foi mais "brincalhão". Com um cativante  sorriso de lobisomem, me permitiu ter um vislumbre de sua vida "pessoal" e como ele conseguiu o lindo corpo que ele mostrou na capa de várias revistas.

Em Eclipse, dirigido por um novo diretor (David Slade, 30 Days of Night, Hard Candy), Bella Swan (Stewart), mais uma vez se encontra cercada pelo perigo enquanto Seattle é assolada por uma seqüência de assassinatos misteriosos e uma vampira maliciosa continua com sua busca por vingança. No meio de tudo isso, Bella é forçada a escolher entre seu amor por Edward Cullen (Pattinson) e sua amizade com Jacob Black (Taylor), sabendo que sua decisão tem o poder de reacender o conflito perene entre vampiros e lobisomens. Com sua formatura do ensino médio se aproximando rapidamente, Bella é confrontada com a decisão mais importante de sua vida.

Naturalmente, os fãs de Crepúsculo sabem como o livro Eclipse termina, mas ficarão surpresos da maneira queo filme foi feito. Eu não vou te dizer como. Descubram por si mesmos quando Eclipse, também produzido pela Summit Entertainment e lançado pela Pioneer Films, estreia no país na quarta- feira, 30 de Junho, coincidindo com a posse de Noynoy "P-Noy" Aquino como o 15º Presidente da República das Filipinas.

A Saga Crepúsculo até agora arrecadou mais de $ 1.1 bilhões no mundo inteiro. E continua a acumular muito mais à medida que afunda ainda mais os seus dentes por todo mundo.

Depois de Crepúsculo, Lua Nova e Eclipse agora, seus personagens parecem como uma segunda pele para vocês?

Robert: Às vezes. Mas assim, na maioria das vezes cada filme é algo novo - com uma nova equipe, novo diretor. E também, cada um parece diferente do outro. Pra mim, é como fazer um filme novo a cada vez.

Kristen: Hmmmm, sim, é. Mas é muito fácil voltar pra outro personagem porque eu faço diferentes papéis nos filmes durante a Saga Crepúsculo. Nunca tive nenhuma experiência fazendo uma sequência por tanto tempo assim, e depois de fazer outro personagem em outro filme é sempre muito emocionante voltar à personagem de Bella.

Taylor: Sim, um pouco. Depois de viver esse personagem por dois anos, agora Jacob Black parece uma segunda pele pra mim.

(Para Kristen) Portanto, é um alívio para você fazer outros personagens entremeio entre Bella Swan.

Kristen: Eu não chamaria isso de um alívio. É legal, eu quero dizer, é divertido. Sou realmente sortuda de ter recebido a chance de fazer outros personagens, porque eu amo todos eles. (Nota: Aos 11, Kristen fez a filha de Jodie Foster em O Quarto do Pânico).

Vocês praticamente cresceram com o seus personagens. Não é difícil se livrar deles quando vocês chegam em casa de uma filmagem?

Robert: No primeiro filme, senti-me como um estranho encontrando seu caminho em um mundo novo. Como eu comecei a envelhecer, achei mais fácil de me relacionar com meu personagem e eu acho que a série reflete isso, portanto, neste filme Edward se torna mais normal, ele se torna mais humano. Não é difícil se livrar do personagem após a filmagem? Bem, não. É um alívio tão grande tirar as lentes de contato e dizer: "Caramba! Está pronto! Eu já não sou um vampiro!"

Kristen: Hmmmm, sim. É difícil tirá-lo de você às vezes, mas ajuda se você estiver em casa, você assiste um filme e consegue tirar seu personagem de sua mente.

Taylor: Hmmmm, não. Digo, nós realmente só temos nosso humor Crepúsculo quando estamos no set, quando estamos uns com os outros. Mas facilmente nós podemos sair dos nossos personagens.

(Para Robert) E sobre desligar o aspecto emocional do personagem quando você chega em casa?

Robert: Depende. Há algumas cenas em que você achar que é difícil distanciar-se emocionalmente do personagem. Às vezes, é tão difícil, porque quando você está interpretando um personagem de fantasia não há nada que você possa se relacionar como um humano e você fica apenas supondo. E quando você está supondo, não parece certo quando você chega em casa e a sensação permanece por mais tempo com você. Por falar nisso, sim, pode ser incômodo fazer uma performance com toda aquela maquiagem, sem falar nas lentes.

Daqui a dez anos, quando vocês olharem para trás, o que acham que vão mais se lembrar sobre seus personagens?

Robert: Eu não faço idéia. Eu acho que muitas coisas que acontecerem em Amanhecer vão mudar a maneira que eu olho para Edward Cullen e minha opinião sobre ele. Vamos ver o que vai acontecer.

Kristen: Hmmmm, eu não sei. Talvez que ela realmente é a melhor vampira de todos eles. Ela é a mais nova personagem da história e ela está no topo desse mundo que não está nem sequer perto.

Taylor: Ahhhhh, eu não sei exatamente, mas provavelmente ele ser um
lobisomem. Há muitas coisas para lembrar, mais especialmente a experiência de superar tudo isso e tanta diversão que eu tive com o elenco e como os amigos mais próximos que nos tornamos. Haverá muito o que lembrar.

Com quais características de seu personagens vocês se identificam?

Robert: Muito poucas, se houver. Em Eclipse, Edward tem uma mentalidade diferente. Ele é ciumento e mesquinho com as outras pessoas. Com Bella, ele é possessivo. Ele tem emoções de um cara de 17 anos de idade, gosto de estar com ciúmes de outros caras que gostam de sua namorada, e eu não sou assim.

Kristen: Eu realmente aprecio que ela seja ela e seja jovem e, você sabe, é um tipo de "cheia de vida". Ela é jovem, mas ela é capaz de lidar com todos os seus problemas.

Taylor: Hmmmm, provavelmente o ser persistente. Você vê, ele é uma pessoa muito persistente, que não desiste facilmente. Acho que tenho um pouco disso. Eu cresci acreditando que nada pode ser alcançado sem trabalho duro. Eu acho que é o caso de Jacob também.

(Para Taylor) É possível que você possa ser estigmatizado como o seu
personagem de Crepúsculo para sempre. Como você se sente sobre isso?

Taylor: Hmmmm ... acho que está bem. Jacob Black é um grande personagem por isso estou muito feliz por ter a oportunidade de interpretá-lo.

(Para Taylor) Após o quarto filme, Amanhecer (que, segundo relatos, pode ser dividido em dois filmes), que tipo de personagem você quer fazer? Você tem um papel dos sonhos?

Taylor: Eu acho que o papel dos sonhos é aquele que você está filmando no momento. Isso é o que me  apaixona. Então, agora, é o meu papel em um filme chamado Abduction. Portanto esse é o meu papel dos sonhos no momento. E então eu vou fazer Amanhecer, e após isso, um filme chamado "Stretch Armstrong.

(Para Taylor) Você trabalhou muito para o personagem Jacob Black e
agora você tem um corpo-de-morrer. Como você o mantém?

Taylor: Sim, definitivamente! O que eu aprendi é que é tão difícil manter quanto conseguí-lo. É difícil porque nós estamos viajando muito, estamos muito ocupados e eu quase não tenho tempo para ir à academia, e eu continuo a comer bem.

(Para Taylor) Que tipo de dieta que você segue?

Taylor: Hmmmm ... dieta de alta proteína e carboidratos, e menos açúcar, definitivamente! Mas eu como pequenas refeições a cada duas horas, constantemente.

(Para Taylor) E que tipo de treino que você faz?

Taylor: Mais de levantamento de peso e menos de treino cardíaco.

Vocês acharam que a Saga Crepúsculo seria um enorme sucesso?

Robert: Não, não mesmo. O que aconteceu foi apenas completamente impossível para mim compreender, e continuo não entendendo.

Kristen: Não, eu não esperava nada disso. Foi um choque para mim quando ele se tornou um sucesso fenomenal. Você não pode esperar esse tipo de coisa, não é?

Taylor: Tudo foi totalmente inesperado. O que aconteceu foi apenas um estouro, inacreditável!

(Para Robert) Como você lida com o enorme sucesso da saga Crepúsculo em todo o mundo?

Robert: Assim, depois de ter feito um filme, esse é o seu trabalho pronto então você simplesmente relaxa e ver o que acontece. Mas é bom estar em uma série, porque você pode manter as pessoas à espera da próxima. É bom ouvir as pessoas falar bem sobre os anteriores e estamos ansiosos para o novo.

Ao que vocês atribuiriam o enorme apelo da Saga Crepúsculo?

Robert: Histórias de vampiros sempre fascinaram as pessoas de todas as idades desde tempos imemoriais. A Saga Crepúsculo não é uma exceção.

Kristen: Ahhhh, assim, eu sou fã dos livros. Eu acho que não é uma mensagem ou qualquer coisa, é só que a história é muito universal, muito básica e muito simples. É sobre o amor em primeiro lugar e eu tenho certeza que as pessoas conseguem se relacionar com Taylor: Eu acho que foi a forma como Stephenie Meyer escreveu os livros. Ela criou personagens de uma história que todos e qualquer um pode se relacionar. Além disso, os diretores fizeram um trabalho muito bom em
trazer os personagens à vida nos filmes.

(Para Taylor) Além de Jacob Black, você tem algum personagem favorito da saga?

Taylor: Ahhhh ... É difícil escolher. Há tantos grandes personagens. Eu gosto de Edward Cullen, ele é um personagem incrível. Eu acho que Alice Cullen (interpretado por Ashley Greene) é muito legal também.

(Para Taylor) Qual é a melhor lição que você aprendeu até agora depois de fazer Crepúsculo, Lua Nova e Eclipse?

Taylor: Apenas permanecer fiel a si mesmo e não deixar que tudo o que está acontecendo em torno de você te mudar. E eu acho que ajuda estarmos passando por isso tudo juntos.

(Para Taylor) Você esteve tão ocupado com a Saga  nestes últimos três anos, como você desfruta do seu tempo longe do trabalho?

Taylor: Eu me divirto muito! É como viver duas vidas. Eu tenho essa vida no trabalho e, em seguida, eu tenho a minha antiga vida que me permite passar o tempo com as mesmas pessoas que eu passava antes.

Tradução: Sheila Andrade


Powered by CuteNews