Sam Bradley comenta sobre Robert Pattinson em nova entrevista

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 30 Jan 2011


SG: Então seu inicio musical foi entre amigos e familiares, e em seguida, foi como você deu os primeiros passos pra fora de Londres, para o mundo, com seu colega de escola Robert (Pattinson)...

Sam Bradley: Nos continuamos amigos. Eu não costumo trabalhar com alguém que não é meu amigo. Minha banda, quem cuida da minha agenda, o meu agente... Todos com que eu trabalho eu gosto de manter uma relação que vai alem do que apenas sermos colegas de trabalho. Quanto à ligação com Rob, ele é um amigo, e é isso. Não há nenhuma história especial. A história especial é a nossa amizade, e é isso. Não tem nada muito grande sobre isso. Eu compus uma musica para trilha sonora de Crepúsculo – o que nos trouxe uma grande audiência e então eu estava pronto pra ela, talvez, e isso veio ate mim para manter os amantes da musica, expandir e crescer e lembrar do passado com isso.

SG: Eu não posso deixar você ir e não voltar para Rob para uma última pergunta, mas eu não quero te meter em nenhum problema...

Sam Bradley: Você não pode me meter em problemas. Sou eu que posso me meter em um problema.

SG: Esse é um ponto positivo. Mas tentarei não te meter em nenhum problema.

Sam Bradley: Assim está bom, porque posso desviar o tema. O tenho estado fazendo durante anos.

SG: Aposto a que você pode. Têm sido amigos durante muito, muito tempo. A vida deve ser muito surrealista para ele, já que está lá em cima, você tem visto que dando um passo e indo a frente, você tem uma noção do que isso significa que você é um artista com um determinado caminho que conecta com as pessoas e embora talvez não exatamente para o "Beatles correndo pela rua pedindo 'Ajuda'" coisa que ele está passando. Em que faz você pensar sobre isso? Pelo que tem visto sobre ele, qual o impacto tem isso sobre você? Acaba isso sendo bom - chega- se a ver essa perspectiva de uma distância pseudo-segura?

Sam Bradley: Se penso nele e analiso a situação, de algum modo, creio que não seria uma coisa boa. Simplesmente é isso. Não há diferença em nada do que faço nem em nada do que ele faz. Não há nenhuma diferença em nada do que faz um amigo meu, nem sequer com minha esposa... Simplesmente não marca nenhuma diferença. Vou continuar fazendo o que quero fazer. Robert Pattinson continuará  fazendo o que ele queira fazer. Tom Sturridge vai continuar fazendo o que ele queira fazer. Bobby Long vai continuar fazendo o que ele queira fazer. Marcus Foster vai continuar fazendo o que ele queira fazer. Angus McNeice vai continuar fazendo o que ele queira fazer. Todos que ele conheça vão continuar fazendo o que queiram fazer, e isso não muda nada.

Fonte | Tradução: Jakline e Deia Almeida


Powered by CuteNews