Robert em porquê Water for Elephants foi uma escolha óbvia

Traduzido/Publicado por Alê Alves em 25 Mar 2011


Você é incrivelmente ocupado. O que tem em "Water for Elephants" que o fez decidir que seria o próximo filme que você iria fazer?

"Quando conheci Francis, nós fomos ao santuário do elefante onde a elefanta Tai vivia. Fui com ele muito, muito bem no carro. Nós achamos nesse lugar, conhecemos o elefante e ele mostrou todos os truques que iríamos fazer no filme - foi um dia incrível e só o fato de estar envolvido com elefantes foi um fator importante. Adoro a idéia de trabalhar em um set tão pacífico porque só de estar em volta deles é acalmador. Também, ter feito tantas coisas estressantes no ano anterior, quando li o script e o li amei os dois, senti que poderia adicionar algo a isso. E tinha Reese e Christoph e senti que não poderia ter elenco melhor, e foi isso. Pensei que fosse uma escolha óbvia, na verdade."

É interessante ouvir você falar de animais porque a cena que você se destaca primeiro é quando está caminhando e conhecendo todos os animais. Você parece muito confortável com o clima de circo.

"Existia algo onde estávamos filmando e a loucura que a história criou - existe algo de mágico nisso. Estavamos filmando no meio do deserto e tinha uma tenda autêntica de um circo dos anos 30 e não tinha nenhum equipamento moderno de filmagem. Você realmente poderia acreditar que estava nos anos 30. Existia algo na maneira em que a luz atravessava a tenda. Existia era qualidade real mística e estava extremamente quente, os animais cansados, animais exóticos em gaiolas. Existia algo incrivelmente bonito e estranho quando você ve uma hiena e um tigre e zebras e eles estão no mesmo lugar dormindo juntos - e um bebe girafa no fim. Uma coisa sobre essa cena especificamente, o bebe girafa estava totalmente normal com o fato de ter um tigre de um lado e um leão do outro. Os dois estavam olhando para a girafa durante a cena eu tentava fazer a girafa não perceber o que estava acontecendo e manter ela olhando em uma direção."

Isso soa como uma metáfora ou algo do tipo, embora eu não tenha certeza disso.

"É engraçado porque a girafa não nasceu na selva nem nada então não tinha nenhuma idéia das ameaças representadas cerca de quatro metros de distância dela. Quero dizer, todos sempre falam, "nunca trabalhe com ciranças e nunca trabalhe com animais", mas descobri que isso é parte de mim. Eu gostei mais de trabalhar com animais e crianças do que com adultos na maioria das vezes porque eles são uma constante fonte de inspiração eles só fazem o que querem. Eles não sabem que estão em um filme."São os melhores métodos de atuação "Eles estão realmente, realmente no personagem." (Risadas)

Quando era criança, você quis fugir com o circo?

"Na verdade não. Eu só fui ao circo uma vez quando eu tinha 6 anos ou algo parecido. Os palhaços estavam nesse carro pequeno e a porta do carro explodiu e minha irmã disse que o palhaço havia morrido, o que é mentira mas eu achava que era verdade até um ano atrás. Acho que foi uma das coisas que nunca mais me levaram ao circo de novo. É engraçado porque muitas pessoas acham o circo assustador e então você assite Water for Elephants e nem parece um circo, sério. Algumas pessoas me perguntaram, "É assustador? Eles são palhaços estranhos?" Não. Por que isso é a primeira coisa que vem a sua cabeça quando você pensa sobre circo? Isso é muito estranho."
 
Muitas pessoas tem medo de palhaços. O que aconteceu com eles quando eram crianças?

"Eu sei. É tão estranho. Talvez na minha geração, as pessoas querem ser miseráveis o tempo todo então eles tem medo de algo que os faz rir. Um dos meus filmes favoritos era "It" quando eu era criança. Eu sempre gostei da idéia de um palhaço psicótico."

Acho que na verdade eu culpo It por tudo isso. Lembro de ter assistido quando era bem pequeno e fiquei apavorado - especialmente com aranhas, também.

"Assisti de novo esses dias e não é tão assustador. Fiquei apavorado por anos com isso quando era criança."

Meus pais me deixaram ler o livro quando eu tinha 10 anos. Não sei o que eles estavam pensando. Quero perguntar para você, esse filme tem um ar americano. Já que você é de Londres, fiquei me perguntando o que você fez para sentir esse espírito de fronteira dos anos 30?

"Acho que sempre foi meu período favorito da América. Sempre quando estou dirigindo pela América e ver a terra plana indo por eras e eras e pequenas cidades com os seus postos de gasolina e outras coisas pequenas. Essa é minha idéia de América. Nunca pensei sobre Nova York e outras cidades. É o que parecia para mim. Esse período, o fim do velho oeste. Essa energia eu acho muito atrativa. Eu gosto da idéia de romantizar a América porque a Inglaterra nos anos 30 não tem nada em particular que eu queira romantizar. Existe algo nesse ponto da América que parece simbolizar esperança por alguma razão. Assim que eu vi a maneira como Jack Fisk, designer de produção, criou os cenários, e também apenas os dias e as horas que escolhemos para filmar foi uma hora mágica que parecia  apenas  incrivelmente americana o tempo todo e eu realmente gostei. Não sei se poderia fazer um filme moderno sentir o mesmo. Não acho que de pra fazer algo realmente Americano nos tempos modernos. Antes dos anos 40 as pessoas eram cowboys e iso é o que a América é para mim. E então tornou-se todas as cercas brancas e algo totalmente diferente. Os anos 30 eram legais."

Fonte | Tradução: Desirée

Powered by CuteNews