Nova entrevista de Rob para a Welt Online

Traduzido/Publicado por Bárbara em 29 Apr 2011


Robert Pattinson: “Minha vida sem Crepúsculo começa agora...”

Robert Pattinson sobre seu filme “Água para Elefantes”, o circo em torno dele e sua agradável co-estrela.

Ele esteve em Berlim antes. Naquela época, Robert Pattinson tinha 17 anos e “Tudo era diferente”. E ele não fala apenas da cidade. Naquela época, ele podia caminhar sozinho pelas ruas. Atualmente ele promove “Água para Elefantes” seu novo filme, no Hotel de Rome, enquanto milhares de fãs de Crepúsculo se encontram no Bbelplatz.


Welt: Quando você acordou essa manha, você sabia em que cidade estava?

Rob: Honestamente? Eu não tinha idéia. E isso vem acontecendo muitas vezes atualmente.

Welt: Você roda o mundo há um par de anos. Você atualmente se sente em casa em algum lugar?

Rob: Eu nem tenho uma casa atualmente. Meus pais limparam meu quarto, em Londres, por isso estou sem casa agora. Vou trabalhar nisso. Tomara que consiga.

Welt: Se pudesse escolher, onde gostaria de acordar?

Rob: Há uma casa no sul da França, onde eu estive há alguns anos atrás. Não havia nada na área, eu estava sozinho. Eu gostaria de acordar lá.

Welt: Você teve uma co-estrela excepcional em seu novo filme “Água para Elefantes”. Como foi trabalhar com um elefante?

Rob: Demora um pouco pra você ter confiança de chegar perto, não importa o animal selvagem que você esteja trabalhando.  Ficando perto de algo tão gigantesco, faz você ficar humilde. Por outro lado parece tipo, que aquele elefante deixa todo mundo feliz. Toda produção voltou a ser criança, acariciando ela o tempo todo. Tai é uma elefanta fêmea, ela foi uma das melhores co-estrelas que já tive. Kristen me perdoe.

Welt: Tai fez alguma coisa, uns montes de seus fãs estão com inveja. Ela estava constantemente tocando você com a trompa, durante o filme. Estava previsto ou apenas aconteceu?

Rob: Durante as primeiras semanas, treinamos com doces e balas macias para que ela me seguisse. Depois que ela provavelmente estava convencida, que eu tinha elas sempre comigo. Ela ficava constantemente verificando meu bolso em todos os outros lugares.

Welt: Será que tem algo metafórico? Uma pessoa na indústria do cinema deve ser “casca dura”?

Rob: Absolutamente. Eu costumava a ir em muitas audições, você é um em 200, esperando a hora de ter a sua chance. Então eles só dão uma olhada pra você e dizem: Não. Quando você experimenta esse tipo de coisas varias vezes, é imune ao desapontamento. Você não conseguiria agüentar isso se não fosse casca dura.

Welt: Depois de todos esses filmes vampirescos para adolescentes você aparece em Água para Elefantes e o seu próximo filme é ‘Bel Ami’. Esses filmes te amadurecem como ator?

Rob: Sim, eu espero que sim. Eu ainda não sinto que amadureci. Eu pareço mais maduro em “Água para Elefantes”. Eu tive que atuar tendo 17 anos eternamente, e tentei parecer com isso em Crepúsculo. Ter mais papeis maduros é como uma benção. Devo e tenho que provar que eu posso fazer isso.

Welt: Depois de três anos de Crepúsculo: Você finalmente terminou a quinta parte?

Rob: Sim, há alguns dias atrás. Esta terminado.

Welt: E você vai comemorar isso?

Rob: Mais ou menos. As pessoas estavam deixando aos poucos o set então fomos comemorando aos poucos. A ultima cena foi gravada por Kristen e eu. Foi em uma praia quente e clara, um belo fim depois de gravar cinco filmes no frio.

Welt: Você está aproveitando sua vida sem Crepúsculo?

Rob: Não acabou ainda. Vai demorar um pouco até o filme 5 ser lançado. Mas sim, tirei o peso dos meus ombros. Nas gravações dos dois últimos filmes um após o outro, a constante maquiagem e o “branqueamento” tomou muito tempo. Mas eu vou sentir falta disso. Foi uma faze importante na minha vida afinal.

Welt: Tem algo dentro de você que se parece com o circo?

Rob: Mais ou menos. Você não evita isso. Você é como um cavalo domado, sempre se mantém em uma ilusão. O pior momento foi quando eu não tinha que fazer nada. Eu só tinha que estar ali. A ultima vez que fui para a Alemanha, eu entrei no Müncher Olympiastadion com Taylor e 30.000 meninas estavam gritando. Foi bizarro. Tipo um Rock Star, mas sem fazer musica. Eles disseram pra nos as deixarmos gritarem por 15 minutos até perderem suas  vozes, e em seguida, fomos para o próximo evento.

Welt:Você teria rejeitado o papel de Edward Cullen se soubesse sobre a campanha publicitária antes?

Rob: Quem sabe. Talvez eu o considerasse. Mas eu não quero ser ingrato. O pior momento da minha vida foi quando eu não tinha emprego. Eu me perguntei: O que estou fazendo aqui? Eu quase desisti. Eu não via um futuro, apesar de ser casca grossa. Mas a indústria é muito estranha: na época eu estava no fundo do poço. Eu pensei, essa é minha ultima gravação, e havia 3000 concorrentes. Mas ai eu me tornei Edward. E de repente eu podia fazer os filmes que sempre quis fazer. Essa é minha motivação. Eu não quero ser lembrado como o cara que interpretou esse vampiro.


Fonte | Tradução: Jakline


Powered by CuteNews