Entrevista completa com Robert na revista Elle UK

Traduzido/Publicado por Karen em 02 May 2011


O Garoto Perdido

Existe algo mais em Robert Pattinson do que genes estrelares e uma ótima linha de pensamento? Pode apostar que sim, segundo Herminione Eyre.

Quando cheguei aos estúdios da FOX FILMS em Los Angeles, com um sol que brilhava enlouquecidamente logo no inicio da manha o segurança me disse “Siga em frente até chegar na rosquinha” apontando para uma enorme escultura em homenagem a Homer Simpson, “e depois continue em frente até passar pelo mural de ‘Star Wars’, até chegar a uma ala cheia de pingüins, ai vai ter uma escultura em forma de violino, e voce vai encontrar o Sr. Pattinson ali.” É nesse mundo de fantasia no qual hoje habita Robert Pattinson. Ele esta aqui, fazendo gravações de voz de ultima hora, mesmo que seja domingo e os estúdios estejam desertos, ele é o ator mais bem pago do Reino Unido ( no ano passado, segundo o Sunday Times, o ator de 24 anos valia 13 milhões de Libras) e o seu trabalho nunca acaba. Ele é um bom garoto da eterna Barnes primavera, oeste de Londres, que se tornou um astro internacional depois de trabalhar intensamente na popular saga vampiresca Crepúsculo. Ele é o Keanu Reeves da geração Facebook, o Leonardo di Caprio da era do Twitter. Se ele raspar a barba, ou sair pra tomar uma cerveja, milhares de fãs comentam sobre isso. Ele até ganhou um apelido um tanto quanto degradante: RPattz, mas enquanto seu personagem esta fadado a ter 17 anos eternamente, Pattinson esta crescendo e seguindo em frente.

Acabaram as franquias de sucesso : ele esta prestes a começar a gravar Cosmópolis de Don DeLillo que será dirigido por David Cronenberg ( “Que para mim o livro tem uma leitura poética incrivelmente longa”, diz Pattinson entusiasticamente. “O filme vai ser totalmente diferente de tudo,”). Ele tambem teve que aceitar o desafio de ser protagonista de dois filmes neste ano; o primeiro ao lado de Reese Witherspoon no épico Água para Elefantes e então com Uma Thurman na adaptação de Guy de Maupassant do livro Bel Ami. Mulheres mais velhas não são novidades pra ele, segundo o ator: ‘Toda a garota com quem eu saia na minha adolescência era mais velha que eu. Minha primeira namorada tinha 26 anos e eu 17. Mulheres mais velhas sempre pareceram mais excitantes. ”Talvez porque elas tenham mais experiência? “Acho que sim. Eu achava que era meio ‘idiota’ quando era mais novo. Eu adorava a idéia das pessoas ficarem aborrecidas quando descobriam quão jovem eu era. Eu adorava estar em um lugar com uma mulher e as pessoas olharem pra nos e dizerem: Eles não parecem estar juntos.”

Se estas mulheres estivessem bem vestidas, posso entender porque as pessoas falavam isso. Hoje Pattinson esta vestindo um par de óculos vintage, jaqueta preta, camiseta preta, jeans preta, e a barba esta pra fazer com um ar de um cara que foi acordado as pressas e descobriu que o carro já estava esperando por ele a um bom tempo. Isso deve acontecer freqüentemente com ele, eu acho. Ele solta seus cigarros, laptop e chaves na mesa, e suspira perante a sua própria preguiça. “Seria ótimo se eu trabalhasse só um dia por semana. Quando eu comecei a atuar eu tinha um trabalho por ano que durava tres meses e então eu não fazia mais nada o resto do ano, pois eu tinha dinheiro suficiente pra sobreviver. Eu lia jornais todos os dia assistia um monte de DVDs... era ótimo.” Ele diz abrindo um enorme sorriso, com olhos cansado mas ao mesmo tempo gentis e felinos; como James Dean, mas sem o ódio de si mesmo que ele carregava.

Ele tem 24 anos agora, mas talvez devido a eterna adolescência de seu vampiro, ele pareça ser muito mais novo. Seu rosto se ilumina quando
ele vê seu lanche favorito ser entregue no estúdio: kebab de franco. “Eu tenho gostos comuns.” Ele é um garoto doce e divertido, que ri muito fácil por mais que ele não pareça totalmente feliz. Mas ele esta, segundo ele, mais feliz do que estava ontem. Ele escrevia musicas para relaxar (suas composições chegaram a aparecer na trilha sonora de Crepúsculo) mas ele diz que não sente mais vontade de escrever novamente. “Eu tenho que estar extremamente depressivo para escrever musicas, e eu não estou. Eu normalmente escrevo musicas quando acordo chorando. E não tenho a mínima idéia porque estava chorando, mas isso me faz sentir pena de mim mesmo...” e ele cai na gargalhada.

Mas toda a pressão do dia pra noite e o sucesso global não podem ser esquecidos. A loucura que o segue tem o restringido de muitas formas. “Eu realmente, realmente, adoraria fazer uma peça em Londres,” ele diz. “Mas eu tenho medo que acabe virando um show do ‘NSync, ou que as pessoas acabem indo assistir esperando ver algo como Crepúsculo. Das poucas coisas teatrais que eu já fiz, eu sei o quanto a platéia te influencia, ela deve estar do seu lado querendo que a peça de certo.Mas quando eu vou para as premieres, é como se uma multidão  me puxasse, querendo um pedaço de mim. Eu sempre me sinto totalmente drenado depois disso. Seria muito estranho e exaustivo sentir este tipo de experiência nos palcos todas as noites.”

Apesar de todos os medos, ele nega que toda a adoração seja realmente pra ele. Ele diz que simplesmente há uma explicação para que todo o frenesi seja possível. “Está muito claro que as pessoas ficam loucas porque querem uma desculpa para ficarem loucas. Voce não pode parar na rua e começar a surtar, mas junto com seus amigos e no meio dessa coisa de Crepúsculo voce tem o ambiente propicio para poder fazer isso.” É devido a esse tipo de pensamento que ele ainda não perdeu sua sanidade. Um pouco de vaidade vem com o território conquistado, e Pattinson se preparou para as cenas que teria que fazer sem camisa indo pra “a academia por quatro horas por dia. E não comia nada, só shakes de proteína. Mas eu não consigo entender como se mantém aquilo pelo resto da vida. Assim que as cenas acabaram eu parei de malhar. É uma idéia ridícula voce não ser um bom ator se não tiver um tanquinho para mostrar.”

Pattinso trabalha atualmente em uma escala de seis dias por semana em projetos e não tem uma vida pessoal, muito menos uma casa. “Eu quase comprei uma casa em Los Angeles, mas faltando 20 minutos pra assinar o contrato eu surtei. Então eu não tenho uma casa em lugar nenhum pra morar. Isso pode te deixar um pouco louco, por não ter esse tipo de segurança. Espero que tudo isso se acalme nos próximos anos, eu vou ter filmado em tudo que é lugar. Eu pensei em ter um cachorro. Então qualquer lugar onde o cachorro estiver, será meu lugar.”

Ele adotou Bear, uma mistura de Pastor Alemão com Pitbull (“100 dólares por um cachorro!”) de um abrigo de cães em Lousiana: ele estava no corredor da morte canino. “Bear estava a dois dias da eutanásia. Nos achamos que ele estava traumatizado pela experiência de quase morte.” Nós quem? Seria essa uma missão solitária ou Pattinson estava acompanhado por uma certa co-estar mágica? Há muito tempo ele é ligado a Kristen Stewart, mas adotar um cachorro juntos com certeza seria um significado de que as coisas estão ficando mais serias entre eles. “Bem...” ele fica meio atrapalhado. Voce vai ser pai solteiro? “Humm, sim, eu acho que sim.” Então, os rumores sobre o iminente casamento entre eles é falso? “Não, não são. Me disseram que eu poderia me casar em um lugar chamado ‘Napa Valley. Parece legal. Talvez eu me case lá um dia.”

Essa ambigüidade que cerca o relacionamento entre Kstew e RPattz ( Se eles estão ou não estão, será que agente ainda se preocupa?  A única coisa que temos certeza é que nenhum deles vai dizer nada) pois isso gera uma conveniente publicidade para os filmes vampirescos. Eu pergunto a ele se tudo isso não é uma fabricação do estúdio. “Não,” ele diz meigamente porem firme. “Ah não, eu adoraria se eles tentassem, se o estúdio tentasse intervir na minha vida pessoal porque eu poderia começar a bagunçar tudo... Não. Não tem nada nefasto acontecendo, eu só não gosto das pessoas tirando fotos de mim. Não é legal as pessoas fazerem da minha vida a sua noticia. Até mesmo quando voce se divertindo e alguém tira uma foto e diz, “Olha, eles estão se divertindo!’ e eu me sinto tipo, mas isso não é o seu divertimento.” Então ele não esta trabalhando como um estrategista de relações publicas? “As pessoas acham que tem algo organizando tudo, que tudo na verdade é uma estratégia para publicidade, mas não, não é, não exite uma comitiva mágica – eu sou apenas uma pessoa qualquer. E tenho que lidar com isso.”

Apesar de algumas experiências “malucas”que ele teve em Hollywood – como quando Will Smith veio até ele na noite do Oscar, um pouco antes de ele subir no palco pra apresentar um premio e orientou, “Não tente ser engraçado. Nem mesmo pense nisso. Fique na sua.” Pattinson disse que não tem se divertido muito com a fama. Será que ele já descobriu qual jovem de Hollywood consegue se divertir? Porque será que ele simplesmente não joga tudo pra cima e sai pra aproveitar a vida? “Não é possível sair com aquelas coisinha com câmeras no telefone por ai. Não posso fazer isso. Se eu tomar quatro cervejas serei destruído no dia seguinte. Eu não consigo entender como os astros conseguem fazer isso o tempo todo.” Ele pausa. “Só pode ser Cocaína.”

Ele envia todos os scripts pros seus pais lerem (“Eles sempre me dão bons conselhos, pois pensam completamente diferente da indústria de cinema. Meu pai compara todos os roteiros com “Tubarão” e “Superman”...”) e ainda sente falta de seu bichinho de estimação da infância, um West Highland Terrier chamado Patty Pattinson – “e o nome do meio dela era Pat.”

Eu não vou fazer nada pra limitar o apelo que ele tem com sua legião de fãs, mesmo ele tendo um coração muito generoso. Ele ficou muito entusiasmado com o filme Água para Elefantes, ele diz, por causa da
sua cinzenta e enrugada co-star, a elefanta Tai. “Eu a vi recentemente e ela se lembrou de mim, ou pelo menos acho que ela se lembrou. Ela tinha um adereço na cabeça e eu disse, “Chapéu bonito, Tai” e ela levantou a tromba dela em direção a cabeça. Ela é maravilhosa.” Quando perguntei sobre a maior extravagância que fez com seu nem um pouco negligente dinheiro, ele diz “Sei que vai soar ridículo, mas meu cachorro estava doente, com uma doença de filhotes chamada parvo, e eu achei muito bom poder ir ate o veterinário e falar: “Eu quero o melhor tratamento, imediatamente.”

Água para Elefantes se passa durante a Depressão Americana e o desempenho de Pattison é impressionantemente controlado, com um sutil toque da época. “Eu assistia os filmes de Gary Cooper, e gostava da sua postura e da sua tranqüilidade. Não era a técnica da câmera e voce tinha que ficar ali, bem quieto. A atuação era toda em cima de sua voz. E também, meu personagem é um veterinário, então existe um ar mais calmo ao redor dele, como existe com qualquer pessoa que é boa com animais.” Ele e Reese Witherspoon ficam juntos nas cenas; e pelo que pareceu, a década que existe entre eles não é nada. “Ela não é tão mais velha que eu,” ele diz com um ar de galanteio. Água para Elefantes talvez não seja a sua desempenho grande e libertador – o papel vai afastar a sua reputação de ídolo adolescente pra longe – e mesmo em Little Ashes que ele interpretou Salvador Dali com um enorme bigode, mas aos poucos, Pattinson esta saindo da caixa marcada como “galã”. Por enquanto, parece inevitável ele manter na capa de tablóides. “As revistas de fofoca fazem mais dinheiro que a maioria dos filmes,” diz ele com certo ressentimento, até que eu levanto a sua moral: “não os seus filmes.” (Os filmes da Saga Crepúsculo conseguiram 1.12 bilhões de Libras em todo o mundo – e o próximo filme, Amanhecer – Parte 1 será lançado em 12 de Novembro) “Yeah, tudo bem,”diz ele aos risos.

Mesmo assim, existe algo que Robert Pattinson parece perdido. “Eu nunca consigo aquilo que eu quero,” ele suspira em determinado momento. Seu cachorrinho esta doente, e ele não têm uma casa, e peloque parece, sua vida amorosa está um pouco cinzenta. O que limita sua personalidade e o faz tão desejado – e é tão romântico. Temos que agradecer aos céus por esse ídolo multi milionário não estar feliz consigo mesmo: pois se fosse assim, ele seria insuportável. Mas mesmoassim, ainda seria um pouco estranho, leve, maleável e modesto. Ainda esperando para sair de seu esconderijo.

A Lista

Os álbuns preferidos de Robert:

Moondance de Van Marrison
Night Train de Oscar Peterson
Abbey Road dos Beatles


Tradução: Jakline

Powered by CuteNews