Entrevista Completa de Robert para a Marie Claire UK

Traduzido/Publicado por Sheila Andrade em 11 Nov 2011


Fera Sexy: Ele é galã de Hollywood, super rico, adorado por milhões... Então por que é que Robert Pattinson está tão raivoso? Tony Horkings descobriu o motivo.

Robert Pattinson está sentado em uma sala de hotel de Los Angeles, divagando sobre o que um homem precisa para ser homem. Somente parece que o entrevistador da Marie Claire não chegou ainda. Com certeza, ele está divino - com o cabelo todo bagunçado, jeans preto, um blazer de lã cinza por cima de uma camiseta - mas sua risada é tentadora e inadequada. Ele evita muito contato visual e já que o mais novo filme da saga Crepúsculo (Amanhecer - Parte 1) está para ser lançado, parece que ele está lutando para chegar a um acordo com a enorme fama que o filme o trouxe.

"Eu não gosto de pessoas tirando fotos minhas - nunca," diz um dos homens mais fotografados. "Se há algo que me estressa, é pessoas me seguindo por aí."

Pessoas seguindo Pattinson por aí se tornou uma regra desde que ele, de 22 anos, chegou à glória interpretando o vampiro Edward Cullen no grande sucesso de Stephenie Meyer, a série Crepúsculo. Ele sempre teve interesse em atuação - sentindo que seu departamento de atuação na escola era "muito pretensioso" ele se juntou a um grupo de atuação privado e "o fez secretamente" - e foi inicialmente onde ele mergulhou no teatro onde foi escolhido por um agente "totalmente aleatoriamente". Quando ele tinha 17 anos de idade ele foi escalado para um papel pequeno oposto a Reese Witherspoon em Feira das Vaidades, de 2004.

"Eu era somente um adolescente e trabalhar na África do Sul por três meses foi incrível. Eu tinha meu próprio quarto e eu estava sendo pago, pensando, 'Sou um ator agora'."

Um ator ele era, mas haveriam outros quatro anos antes da fama - e dos paparazzi - chegar batendo. Quando isso aconteceu, eles virtualmente estouraram as dobradiças. O Robert Pattinson que conhecemos hoje é o ator que aguentou a imprensa ao longo de sua celebridade na maioria da sua vida adulta, e para fugir das pressões ele diz, simplesmente, "Eu fico bêbado." No resto de seu tempo ele está trabalhando em mais soluções para o problema.

"Se eu tivesse um tempo de folga, eu realmente gostaria de treinar e ser bom em luta," diz ele, somente brincando. "Aí você poderia andar pelas ruas e lutar contra tudo aquilo. Ou conseguir uma arma."

Pattinson não é um homem que soa como se estivesse particularmente curtindo os frutos de seu trabalho; sua conversa generosamente é temperada com os preços que ele tem de pagar, em vez dos benefícios. "Você somente deseja poder estar em um hotel ruinzinho e poder sair com todo mundo," diz ele sobre sua experiência no set. "Nunca conheci ninguém, e eu tenho que ter a mesma conversa o tempo inteiro, tratando das mesmas besteiras triviais toda vez que falo com alguém. Sempre fico separado da produção porque você precisa ficar em um lugar extra-seguro e eu não sei sequer o nome das pessoas - é muito frustrante."

A vida fora dos sets de filmagem pode ser igualmente tentadora, já que o ator ajusta seu tempo de folga para acomodar o circo que é sua vida. "Eu só tento evitar o máximo possível e tento encontrar lugares onde é mais importante conservar seus negócios do que te vender," diz ele. "Todos querem te vender - até mesmo outros consumidores."

Perguntado sobre se sentiria falta da atenção se isso parasse, ele diz seguro, "Não, não mesmo. Nenhum aspecto disso. Se eu nunca mais conseguisse emprego, eu provavelmente sentiria um pouco de falta, mas depois de ver como a indústria funciona, tenho certeza absoluta que eu poderia estragar meu caminho voltando para isso, mesmo se fosse totalmente falho."

É seu entendimento da indústria que informa as ações de Pattinson. Ele não está evitando os holofotes com petulância; ele acredita que sem um pouco de mística, ele não consegue fazer seu trabalho.

"A maioria dos atores encorajam a atenção porque eles acham que isso os fará ter uma carreira mais duradoura," explica ele. "Eu não acho que este seja o caso. Quanto mais você se revela, menos interessante as pessoas te acham. Os mistérios duram bem mais, então você somente esconde."

Essa é precisamente a razão pela qual ele mantém os detalhes de seu relacionamento com a colega de Crepúsculo, Kristen Stewart como um mistério, nem mesmo divindo um pensamento sobre o assunto. Não é difícil manter todas essas emoções engarrafadas quando sob circunstâncias normais você gritaria tudo isso do telhado? "Eu nunca senti que eu deveria mostrar ao mundo alguma coisa," ele disse. "Eu lembro de estar na escola e de chamar alguém para sair quando eu tinha 12 anos, e no outro dia alguém perguntou se estávamos saindo. Eu fiquei tipo, 'Oh Deus!' Eu não acho que eu tenha sequer falado novamente com a garota - isso foi muita pressão. Quanto mais especulação se ganha, mais desastrosas as coisas ficam, e sua verdade não é mais tão verdadeira quanto a verdade na capa das revistas de fofoca."

Por este final, o ator vê seu futuro, pelo menos parcialmente, atrás das câmeras. Ele começou trabalhando como produtor, desenvolvendo projetos. Enquanto isso, a Saga Crepúsculo começa seu gran finale, e Pattinson tem feito um trabalho mais maduro se deixando fora do mercado adolescente, obssessão dos paparazzis.

Ele finalizou Água Para Elefantes, o drama bem criticado da época da depressão com Reese Witerspoon, e logo estrelará ao lado de Paul Giamatti no drama de David Cronenberg, Cosmopolis.

"Se você é somente uma pá vazia com sua cara presa em algo, então está aí o tempo que a histeria pode durar" ele diz. "É tempo de seguir em frente."

A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 1 estreia em 18 de Novembro.

Fonte: robpattinson.blogspot.com

Powered by CuteNews