Pattinson, 'Crepúsculo' toma um rumo adulto

Traduzido/Publicado por Marina em 15 Nov 2011


"A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 1", que estréia na noite de quinta-feira, coloca a ação no quarto. Robert Pattinson, que interpreta Edward Cullen no triângulo amoroso adolescente de  Stephenie Meyer entre menina/vampiro/lobisomem, fala sobre o diretor Bill Condon e estar nervoso pela primeira vez na série.

É possível que "A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 1" possa ser realmente... adulto?

O quarto filme adaptado da série de Stephenie Meyer sobre um triângulo romântico adolescente entre menina/vampiro/lobisomem vai lugares onde os três primeiros blockbusters da série não se atreveu.

Como o quarto.

Yup, Kristen Stewart e Robert Pattinson os dolorosamente castos Bella e Edward finalmente se casam e ter uma lua de mel nesse filme.

O novo diretor da franquia Bill Condon ("Deuses e Monstros", "Kinsey") não se coíbe de expressões apaixonadas de amor conjugal jovem. E é realmente o tipo de beleza que quebra a cama.

Mas então, oh meu. Pattinson, que ganhou fama intrpretando o cortês e apaixonado sanguessuga Edward Cullen, ainda está tentando envolver a cabeça em torno de onde a adorada, fantasia carnalmente desdentada foi desta vez.

"Você passa três filmes configurando o medo aterrador absoluto do sexo", observou o ator de 25 anos de idade Inglês. "Então, nesse filme, você tem relações sexuais, e há consequências devastadoras. Eu realmente não sei o que se supõe dizer."

Seja o que for, não é mais o filhote de lobo. Milhões leram o que acontece, mas se você ainda quer ser surpreendido, melhor pular o próximo par de parágrafos.

Bella fica grávida. Rápido. De algo que ninguém - nem mesmo seu vampiro sábio e bom novo sogro - pode prever. Eles nem sabiam que um morto-vivo e uma pessoa viva poderiam conceber.

O que quer que Bella esteja carregando, ela quer mantê-lo, mesmo que ele esteja crescendo tão rápido e voraz que está claramente destruindo-a de dentro pra fora.

O filme, que estréia na noite quinta-feira, talvez com a cena do nascimento mais estranha jamais filmada. E é praticamente apenas Pattinson e Stewart deixou de interpretando o cenário medonho. (O Lobisomem Taylor Lautner é Jacob, como sempre, protetoramente à espreita nas redondezas).

"Essa foi a primeira vez que eu estive nervoso desde o primeiro filme da série, realmente", disse Pattinson, que ainda não assumiu oficialmente o namoro  com Stewart durante os últimos três anos. "Não havia nenhuma maneira fácil, em tudo, que você possa esconder a realidade dela. Basicamente, foi Kristen ali. Foi a cabeça com esse corpo tão magro... Ela apenas pareceu tão autêntica deitada, coberto de sangue. Você acaba de perceber a fragilidade dos seres humanos, e não há como não sentir quando você está olhando para ela".

Fora isso, Pattinson parecia satisfeito com o emocionalmente, e fisicamente mais maduro "BD1".

"O que fez o primeiro contato com pessoas de maneiras específicas foi que a história era tão pequeno", observou. "Não houve nenhuma aventura ou nada, apenas um elenco pequeno em uma cidade pequena. E que se voltou ao que é isso. Não ia ao todo o mundo, não havia grande exército, nem nada."

"Foi uma história completamente pessoal. E é sempre mais interessante para interpretar, especialmente se você estiver fazendo um filme de fantasia. Há cada vez menos para interpretar, realmente, se você manter a introdução de personagens e algumas pequenas batalhas".

Agora a pergunta é, como é que Pattinson lida com o fim da franquia que fez dele uma estrela? (Parte 2, que foi filmado ao mesmo tempo, chega aos cinemas daqui a um ano.) Antes de ser escalado como Edward no filme de 2008 "Crepúsculo", a principal reivindicação do ator à fama foi interpretar Cedric Diggory em 2005, em "Harry Potter e o Cálice de Fogo."

O resto da sua tela de créditos eram obscuras na melhor das hipóteses. Ele estava mesmo pensando seriamente em deixar de interpretar para uma carreira musical pouco antes aterrisar em Edward.

Nos outros filmes que ele fez desde 2008 - "Lembranças", "Água para Elefantes", o ainda em aberto "Bel Ami" - Pattinson tem evidenciado uma sede para o drama adulto em falta, até agora, de "Crepúsculo" .

E há o recém-filmado "Cosmopolis", baseado em um gigante romance literário de Don DeLillo e dirigido pelo próprio David Cronenberg. "É praticamente o oposto de 'Amanhecer'", disse Pattinson.

Fonte The Seattle Times


Powered by CuteNews