Robert em entrevista a revista Seventeen latina

Traduzido/Publicado por Milla em 10 Dec 2012



Você e Taylor aprenderam a amar um ao outro neste filme?
Claro! Eu dou-lhe a minha filha! Isso é amor. Você pode até mesmo dizer que esta coisa toda é uma história de amor entre Edward e Jacob.


Você é como Edward? Mesmo que um pouco?
Eu não sei mais! Não posso dizer! Já pensei sobre isso muitas vezes.


Quando o primeiro filme saiu você parecia ter muito medo de fãs. Você está completamente acostumado com isso?
Nós não tínhamos nenhuma experiência com grandes multidões antes disso, então realmente é muito estranho. Mas você se acostuma. É estranho, mas você desenvolve uma personalidade extra quando  está por perto tantas pessoas. Você sabe, como um modo diferente ou algo assim. Mas é divertido. Isso só acontece em grandes eventos como com 6.000 pessoas. Tivemos um evento em Los Angeles com cerca de 10.000 pessoas, eu acho.

Qual é a sua lembrança favorita dessa experiência?
Uma vez Peter roubou uma bicicleta, foi hilário! Ou quando filmamos no Brasil, era como dizer: "Nós fizemos isso por anos e agora estamos no Brasil", Kristen e eu estavamos usando trajes de banho na frente de 6.000 brasileiros com pistolas de água e câmeras.

O que estava acontecendo?
Nós estávamos filmando na mata, nós tivemos que filmar fora e fingir que estavamos em uma cachoeira.


Como você lida com os paparazzi e com a loucura que o segue em todos os lugares?
Você aprende a viver com ela. Se você olhar para as câmeras, os flashs te cegam. Você não pode nem mesmo sorrir em torno destas pessoas.

Esse sucesso veio muito rápido, isso fez com que você crescesse mais rápido do que pessoas da sua idade?
Quando você está fazendo filmes como estes, e há pessoas esperando por você em seus hotéis do lado de fora, você está vivendo uma vida muito incomum. Você realmente está com medo de não ser uma pessoa normal, porque você não começa a conhecer pessoas novas com muita freqüência. Eu não sei se eu estou crescendo mais rápido do que as pessoas da minha idade. Eu não me sinto diferente de meus amigos. Eu sou apenas eu.

Você acredita no poder do amor, um amor que dura uma vida inteira, como nos filmes?
Definitivamente, sim. Parece brega, mas eu vejo isso com meus pais. Meu pai conheceu minha mãe quando ela tinha 17 anos e eles ainda estão juntos e felizes.

Isso não é brega.
Não, é bem bonito, especialmente quando a maioria das crianças na minha escola tinha pais se divorciando. Então, foi ótimo ver meus pais ainda juntos.


Você ainda consegue privacidade?
Posso conseguir, em Londres, na verdade. É bem diferente. Na América é muito mais difícil.

Qual foi, de longe, a sua maior lição? Aconteceu alguma coisa que te fez mudar a maneira de ver as coisas para sempre?
Eu acredito em manter sua família e amigos por perto, porque eles vão tratá-lo da mesma forma não importe o quê. Relações reais não são afetadas por tudo o que acontece na vida. Saber que você sempre irá manter algo especial, não importa o que acontecer, é algo que teve um impacto na minha vida. Essa é uma das maiores lições que recebi na vida.

Como você se sentiria se Crepúsculo fosse refilmado alguns anos mais tarde?
Seria incrível e eu realmente iria assisti-lo. Mas eu me sentiria mal por quem pegasse o meu papel. Eu conversaria com ele. Na verdade, eu iria destruí-lo! (risos).


Fonte:
twilightpoison.com

Powered by CuteNews