Robert na Conferência de imprensa de Amanhecer - PT 1

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 04 Nov 2011


Você tem interpretado Edward por 4 anos, fale sobre a jornada dele durante a série. E a sua jornada pessoal.
Acho que em termos mais amplos, a jornada de Edward… Eu ignoro o fato dele ser um vampiro e ter 108 anos, exceto por motivos metafóricos. Então sobre um adolescente problemático. É uma história muito simples sobre ele satisfeito consigo mesmo. Ele se satisfaz em achar uma companheira e ter um filho. É assim que muitos caras problemáticos se resolvem? Pelo menos, acho que é a esperança.

Bill mencionou que você teria dito que Edward sente ódio por si mesmo e que isso não foi apresentado nos três primeiros filmes.
Eu sempre achei que esse era o ingrediente chave. Ele está preso na adolescência. Você acha que tudo é injusto, ele tem vivido isso por 100 anos. Você acaba chegando ao ponto de desespero. É difícil encenar isso e uma história de amor ao mesmo tempo. É engraçado mas Bill foi o primeiro a dizer ‘Eu quero colocar isso em primeiro plano’ porque Edward tem sido o mais feliz possível na série. Nós fizemos alguns flashbacks que refletem sua raiva.

E sua jornada pessoal?
Obteve uma série de obstáculos. Crescer e me transformar no que eu gostaria de ser. É algo bastante complicado. E ser impulsionado por uma série de acontecimentos e resolver essa questão pessoal, ao mesmo tempo. E não diminuiu e eu continuo tentando descobrir onde estou. Mas tem sido divertido. Eu nem sabia se continuaria atuando antes disso, e agora eu tenho mais disso do que nunca.


O que há no seu iPod agora?
Uma banda chamada Pato. Um pianista chamado Arnold Dramale. E eu não me lembro o que mais, desculpe.
… e Katy Perry! (risos)

Você pode falar sobre os seus últimos momentos interpretando Edward?
Ela fez piada com a floresta? Ah sim, sobre eu correr atrás de Jake e dizer que ela cometeu um erro. Sim, ela fez isso durante a os filmes.

Rob: A cena do parto (falando sobre isso agora_ eu li a cena e fiquei meio atordoado. Eu sabia que era loucura mas eu não conseguia acreditar que nós realmente a faríamos. Foi assustador fazer isso. E acabou sendo algo como – foi uma das cenas mais incríveis deste filme. Existe a classificação etária sob algumas cenas no filme. (risos) Por causa da violência, nos deu muita liberdade na cena. Os personagens estavam desesperados, e se tornou algo muito diferente.
Rob: Fazer isso, onde estou interpretando um Edward que está preso entre pernas de um manequim, lambuzado de cream cheese no rosto todo, e então tirando um bebê de 3 semanas, foi meio complicado. (muitos risos)

Últimos momentos interpretando Edward?
Os últimos momentos foram na praia no Caribe. Foi incrível. Foi a primeira vez que eu vivi algo desse tipo em Crepúsculo. A última cena com todos. Foram duas semanas de gravações noturnas e geladas. Foi uma forma simbólica de lembrar como todos os filmes da Saga foram filmados (risos). Não parecia que o fim tinha chegado. Também por quê as turnês de promoção seriam grandes. Parece parte do processo. Até o último lançamento, eu não sentirei que chegou ao fim.

Você já teve um momento super feliz/nervoso em sua vida real, assim como Edward no casamento?
Eu não consigo me lembrar de nenhum. Eu estava caminhando por Paris outro dia… Na verdade, esse é um mal exemplo. Eu não consigo me lembrar de algo específico, desculpe!

Você participou de franquis muito grandes. Do que você realmente gosta? Filmes independentes? Grandes filmes? Alcançar os recordes de Harrison Ford de participar de cada franquia que houver? O que você tem pela frente?
Eu não sei. Abordo estes momentos da mesma maneira. Filmes menores são ótimos porque você não tem que discutir com muitas pessoas ao mesmo tempo. Mas eu gosto de discutir então existe um balanço de qualquer forma. Com filmes independentes é legal de ver – desculpe, eu percebi que seu cachorro está aí, eu estou deixando ele com sono (o cachorro de alguém está aqui). Sim, é legal ver alguém dirigindo alguém que goste disso. Eu nunca trabalhei com alguém que nunca se sentiu pressionado. É legal que a pressão não seja causada por compromissos.

Você mencionou voltar à música. Isso continua sendo prioridade pra você?
Sim. Eu gravei bastante coisa mas – existe algo sobre lidar com os críticos de filmes, você sempre pode culpar outra pessoa. Mas com música, você está basicamente lançando um disco para que alguém o julgue. Eu não me importo com o que eles dirão mas eu sei que no dia em que for lançado, eu lerei as críticas.

Vocês foram imortalizados mais cedo. Como você se sentiu em relação a isso?
Eu fiquei hospedado no Magic Castle nas primeiras vezes em que estive em LA quando eu tinha uns 17 anos. Eu costumava ir andando para o Hollywood blvd o tempo todo e nunca percebi como ele realmente era. Honestamente, eu não sinto como se tivesse feito isso. É como se essa onda tivesse aparecido e eu estou nela. Foi meio vergonhoso porque eu fiquei em pé e baguncei a marca da minha mão! É incrível. Representa algo inacreditável. É surpreendente.

Vocês experimentaram um casamento extravagante. Você quer um desses em sua vida real?
Parece ser um pouco chato. Eu estava em uma entrevista com Kristen. Ela ficou brava comigo por eu dizer que o papel do noivo é apenas o de um adereço (risos). Interpretando o papel, você meio que percebe que é uma clara indicação disso quando você está olhando para o final de um corredor e TODO MUNDO está olhando para a garota caminhando num vestido de princesa (risos). É apenas… qualquer cara que tente se envolver em um casamento, ou dar opinião… só vai acontecer o que sua esposa quiser.

Então quer dizer que não?
Sobre fazer um extravagante? Não.

Fonte | Tradução: Josi Teixeira


Powered by CuteNews