Entrevista com o diretor de Mission: Blacklist

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 31 Oct 2012


Você trabalhou com Robbert Pattinson? Como foi trabalhar com o astro?
Parece ao mesmo tempo que Robert Pattinson… Eu estava interessado nele porque ao mesmo tempo, eu acho que ele tem uma vida real, tem uma boa personalidade e é por isso que ele é tão famoso hoje. Por isso todo mundo gosta dele, porque ele é único e eu estou muito interessado em trabalhar com esse cara, porque... e eu vi Cosmopolis por exemplo, seu ultimo filme, e acho que ele fez um ótimo trabalho, sabe, ele esta ótimo no filme, ele é totalmente diferente na vida real e ao mesmo tempo você acredita no personagem. Quero dizer, ele é ótimo e o personagem que ele tem que fazer no meu filme 'Mission Blacklist', é um personagem difícil, quero dizer, não é nada do que podemos imaginar para Rob Pattinson ou o que sabemos dele, então vai ser bem interessante e tenso certeza que ele será ótimo, porque ele é muito intenso e ele tem... Sei que ele é um ótimo ator por dentro, estou muito animado para trabalhar com ele nesse filme e faremos as mesmas coisas, sabe, viver no Iraque, fazer os mesmo ensaios, e como é baseado em um historia real vamos trabalhar com Eric Maddox, que é a pessoa em quem é baseada a historia, então vai ser legal trabalhar com os atores conhecidos no Iraque, já que o filme se passa  no Iraque, durante a guerra. E também estar entre ficção e documentário.

Então você vai nas fronteiras? Você não tem problema em ir ate as fronteiras? Sabe, fazer um filme no Iraque?
Eu acho que pra fazer um bom filme você precisa assumir riscos, se você souber antes, calcular bem... Nós não sabemos com o fazer um bom filme, então acho importante assumir riscos, e tentar achar diferentes maneiras de fazer filmes, não fazendo sempre o mesmo, talvez seja uma atitude um pouco punk, não fazer como todo mundo, mesmo numero de dias de filmagem, mesmo elenco, mesmo tipo de set... Nós temos que tentar fazer diferente, pode ser com 3 ou 100 pessoas em um elenco, no entanto, tentar imaginar coisas diferentes, ate mesmo maneiras diferentes de andar com o ator e diferentes maneiras de filmar um filme, isso é o que realmente me interessa. Por isso fui tão longe como um assistente de diretor. Esse é um filme Frances, mas nós podemos. Não é o mesmo roteiro, então temos que achar uma maneira de fazer o filme ficar diferente, de qualquer outro, sabe.Até mesmo na maneira de filmar, então pra mim, ir para o Iraque é muito importante, vai ser muito diferente do que filme em Los Angeles, em um estúdio, por exemplo, porque eles vão estar la e vão entender como foi a historia e vão conhecer Iraquianos que são únicos e intensos e entender essa cultura e tudo mais. Isso é parte do processo.


(Em 23:55)
É bom conhecer mundos diferentes e diferentes países e pessoas diferentes, por exemplo nesse filme com Pattinson, sabe eu passei 5 semanas no Iraque, vivendo nos palácios de Saddam Hussein e quando eu estava la falei "wow". quero dizer, é por isso que eu amo fazer filmes, sabe. Como eu poderia estar dormindo no palácio de Saddam Hussein se eu não fosse diretor, se não estivesse trabalhando nesse filme. Talvez nunca nem tivesse ido para o Iraque e foi ótimo estar lá e conhecer e entender os iraquianos.

Fonte | Tradução: Luma Bloris

Powered by CuteNews