OK Magazine entrevista : Robert Pattinson

Traduzido/Publicado por Karen em 20 Sep 2009


Robert Pattinson e seus amigos estavam tentando ter um almoço tranquilo em um restaurante que eles escolheram porque ninguém mais estava almoçando lá naquela hora.
Mas fãs e paparazzi rapidamente vieram em multidões e de repente, o almoço quieto de Rob transformou-se em um enorme evento da mídia! “Nós estávamos nesse lugar por algumas horas e de repente tinham três ou quatro mil pessoas lá fora na rua,” Rob disse a OK!. “Foi tão insano e agora é sempre como aquilo. Não havia mais ninguém no restaurante naquela hora e eu me lembro de olhar pra fora e pensar, ‘O que você está fazendo?’”

Faz um ano desde que Rob foi impulsionado para os holofotes de Twilight como o eterno vampiro-jovem de 108 anos, Edward Cullen, mas ele ainda tem que se acostumar com toda a intensa – e agora louca – atenção em direção a ele. “É ainda uma espécie de novidade,” ele confessa. “Mas eu estou tentando aproveitar o máximo que eu posso.”
Nessa entrevista exclusiva, Rob compartilha com a OK! seus pensamentos sobre a sua rápida ascensão para a fama, sobre ter sido vencido – no karaokê! – pelo sexy colega ator Hugh Jackman, e o porquê de ele não querer as suas próprias criações incluídas nas futuras trilhas-sonoras de Twilight.

Ás vezes você se sente como se estivesse vivendo em um universo paralelo, com todo o furor da mídia causado pelo enorme sucesso de Twilight?

Eu não sei mais o que a minha vida real é. Eu tenho que fazer isso [atuar] todos os dias, então eu suponho que essa é a minha vida real de qualquer maneira. Como você está lidando com tudo? Eu espero que tudo corra bem. Eu realmente não sei como eu me sairei na longa jornada. Quando o segundo [A Saga Crepúsculo: Lua Nova] sair, então eu verei como eu estou nessa altura. Mas agora eu ainda posso  ignorar as coisas totalmente e meio que fingir que elas não estão realmente acontecendo.

Deve ser opressivo algumas vezes.

E é. É insano, acredite em mim, quando jovens garotas vêm até você e dizem coisas como ‘eu vou fazer isso ou aquilo se você não aparecer na minha escola’... Mas eu acho que a sorte é que eu não me exibi para conseguir qualquer coisa, então é meio fácil lidar com isso, e a única  coisa com a qual você tem que lidar é o seu estilo de vida atual. Meu  cérebro não está mudando, eu acho. São as pessoas ao seu redor que  mudam ou te tratam de um jeito diferente.

Sequência da conversa.  Rob fala sobre abandonar o holofote de Lua Nova.

No livro Lua Nova, o se personagem Edward não está em muitas das cenas. Mas no filme, Edward constantemente aparece nos sonhos da personagem de Kristen Stewart, Bella.

Sim, eu apareço, mas eu não estou na liderança. É Taylor [Lautner, o lobisomem Jacob, adversário do Edward na disputa pelo coração de  Bella] que é o líder e aquelas coisas de sonhos são bem sutis. Eu exerço um papel de apoio no filme, e isso é o porquê de eu me sentir tão livre. Eu não tenho que sustentar todo o filme.

Você parece estar realmente muito feliz por isso.

Eu estou, é muito menos pressão.

Então muito mais puxa-saquismo?

Sim. [Risos] É estranho, você sabe, seus pais lendo entrevistas e coisas sobre você. Porque eles estão ligados a você em um nível diferente e eu quero que eles continuem apenas sendo meus pais. 

Se os seus pais te pedirem um autógrafo você sabe que está encrencado.

[Risos] Oh, isso seria estranho.

Como os seus amigos de casa lidam com tudo que está acontecendo com você? Eles ainda te tratam da mesma maneira?

Sim, o nosso relacionamento é o mesmo. Eu acho que a questão é que as pessoas esperam que você mude e quando você os mostra que não o fez, então está tudo bem. Eu sou amigo deles por um longo tempo, então o quer que aconteça no campo de trabalho não mudará isso. Eles apenas  não estão acostumados a ter pessoas nos seguindo aonde quer que vamos. Mas eles são muito protetores comigo. Então sim, está tudo bem.

Você estava preocupado sobre você ou seus amigos mudarem? 

Sim, no começo, se eu estiver sendo completamente honesto. Você ouve algumas histórias de outras pessoas sobre como aqueles ao redor deles mudaram [quando eles se tornaram famosos] e tudo isso, então eu fiquei assustado que isso fosse afetar minhas amizades. Mas eu e os meus amigos não levamos nada disso a sério. É apenas um trabaho; eu amo garotas gritando pelo Edward, não pelo Robert.

Que atores você admira?

É difícil falar sobre atores novos. Eu quero dizer, eu gosto muito da carreira de Ryan Gosling e acho que a de Christian Bale. Eu gosto muito de escolhas. É claro que eu sou um grande fã de Jack Nicholson porque ele fez bons filmes em toda a sua carreira.

É verdade que você costumava personificá-lo quando criança?

Sim. Muito embaraçoso agora.

Você já o conheceu?

Não. Se eu o fizer, eu tenho certeza que irei me passar por um idiota completo.

Como você começou a atuar?

Foi meio estranho porque eu não era uma dessas crianças que dançam pela sala. Eu era bem tímido e um dia meu pai e eu estávamos em um restaurante e todas aquelas garotas maravilhosas entraram. E fui até elas perguntar aonde elas tinham ido e elas estavam voltando da aula de atuação. E daí em diante o meu pai ficou insistindo para que eu fizesse algumas aulas. Eu acho que ele é uma pessoa criativa,mas nunca teve a chance de se expressar. Minha irmã é uma compositora e ele ama isso porque ele nunca o fez, e eu acho que ele realmente queria que eu fosse um ator e meio que tivesse essa experiência por ele. Soa estranho quando eu o digo, mas não é.

Como você lidou quando a revista Rolling Stone te pôs no topo da Hot List ano passado?

É engraçado porque eu conheço essas pessoas. Como você encontra o editor e fica tipo, “Esse é o cara que me escolheu.”

Onde você mora agora?

Meio que aonde eu tenha que estar.

Você pode viver uma vida normal aonde quer que você esteja?

É meio complicado. Em Los Angeles é bem dificil. Em Londres é um pouco mais fácil porque eu tenho um grupo de amigos. É ruim quando você está por conta própria ou com mais outra pessoa. Se você tiver dez pessoas ao seu redor, não fará diferença porque eu não acho que as pessoas queiram ir até você quando tem um grande grupo de pessoas [com você]. É mais intimidante se você está jantando com alguém, e você tem pessoas indo até você a noite toda. Como eu disse, eles [fãs] nos seguirão, o que os meus colegas consideram estranho.

Você parece como se estivesse apto a manter a sua súbita fama em perspectiva.

Eu acho que meus pais me criaram para ser bem pés-no-chão e também [a fama] é de um personagem que já havia sido escrito e as pessoas transferiram suas afeições para aquele do filme, então eu não posso realmente reivindicar nada. Não saiu do nada. Não que eu soubesse que era um personagem tão popular, mas ninguém estava gritando por mim antes, então eles estão gritando pelo Edward [agora], não por mim. E algumas pessoas gritam “Edward”, então desse modo é um pouco mais fácil estar um pouco separado disso tudo e desse modo você vê isso como um emprego. Como se tê-las gritando por você fosse parte do emprego. Você não pensa “Oh, elas estão todas gritando por mim, Robert você ouviu isso [incha opeito]?” Então não, isso não acontece. Elas querem Edward, não eu. Eu ainda acho difícil conseguir um encontro. [Risos]

Então você não está namorando a sua colega de elenco Nikki Reed [que interpreta Rosalie Cullen]?

Sem comentários. [risos]

Você está solteiro?

Sem comentários. [risos]

Você irá filmar um filme chamado “Unbound Captives” com o seu colega arrasa-corações, Hugh Jackman.

[Risos] Sim, Eu espero que as garotas gritem por ele e me deixem em paz. Ele é muito legal. Nós cantamos no karaoke no Japão. Ele estava promovendo Austrália lá. Foi ele e [o diretor] Baz Luhrman. Eles estavam cantando músicas do ABBA, foi bem divertido.

Você estava cantando?

Eu também estava cantando músicas do ABBA. Foi meio que uma competição de ABBA, o último homem que restou. Quem ganhou?Eu acho que ele [Hugh] apenas ganhou porque consegue beber mais que eu e ainda cantar em sintonia. Ele é um cara legal e eu estou realmente ansioso [pelo filme]. É um roteiro maravilhoso e eu acho que é bem diferente das coisas que ele já fez porque ele não é muito macho nesse, mesmo que ele esteja fazendo um cowboy. É um fantasma de um cowboy e ele é meio que uma ruína e eu não acho que ele já fez isso por um tempo.


Tradução: Iana Louise

Powered by CuteNews