Entrevista completa para a revista Seventeen

Traduzido/Publicado por Karen em 01 Jun 2010


O que você faria se alguém lhe desse um número de telefone para ligar para Robert Pattinson? Eu fiquei loucamente excitada. Entre centenas de revistas em toda a América Latina, apenas a Seventeen teve o privilégio de ter uma conversa íntima com o cara mais sexy do momento. E eu fui a escolhida para fazer a entrevista!

Antes de ligar, eu li as perguntas e pratiquei algumas expressões para soar completamente de boa e descontraída, como se estar falando com ele fosse a coisa mais natural do mundo. Tentei esquecer o fato de que ele é uma das celebridades mais populares do mundo, que milhões de meninas estão loucamente apaixonadas por ele, que apenas o sorriso dele pode deixar milhões de suas fãs gritando histericamente, para não mencionar seu olhar, entre melancólico e sedutor. Repassei o que eu sabia dele. Depois de interpretar Cedric Diggory em Harry Potter e o Cálice de Fogo, eles o chamaram para um teste como Edward Cullen em A Saga Crepúsculo, e ele roubou o papel em um segundo. Alguns meses atrás eu vi Remember Me, um filme que ele estrelou com Emilie de Ravin e esses dias ele está filmando Bel Ami, com Uma Thurman. E é claro, em primeiro de julho em todo o mundo, o terceiro filme A Saga Crepúsculo: Eclipse será lançado.

No que diz respeito à sua personalidade, dizem que ele tem um grande senso de humor, mas você tem que ter muito cuidado para saber como interpretar suas piadas ácidas, tipicamente britânicas. Eles também dizem que ele é muito reservado e prefere o silêncio a falar demais. Certo, eu estou pronta para ligar e ter uma conversa legal e interessante. Rob está no quarto de um hotel em Los Angeles esperando o telefone tocar. Mais uma vez eu repasso mentalmente as palavras adequadas para dizer e soar confiante e natural. Eu disco. São os cinco toques mais longos da minha vida e de repente ouço um "Olá". E não consigo evitar, a voz dele é tão sedutora como a sua imagem. Eu esqueço os meus planos e me entrego totalmente a uma conversa íntima e super exclusiva com o homem mais sexy do mundo.

17: É incrível estar falando com você! Obrigada pela entrevista.

Rob: Uau, isso é realmente fofo.

17: Como você vive a experiência da Saga Crepúsculo?

Rob: Foi ótimo, eu quero dizer, uma experiência inesperada. Há três anos eu nunca imaginaria o que estaria acontecendo na minha vida neste momento. Estou incrivelmente ocupado o tempo todo, viajando por todo o mundo. É maravilhoso!

17: Kristen é uma atriz muito apaixonada. Como é trabalhar com ela?

Rob: Kristen sempre foi ótima, quero dizer, de uma forma profissional. Acho que temos atitudes semelhantes no trabalho. Quero dizer de uma maneira que nós dois nos aproximamos da atuação e dos roteiros e de tudo que tem a ver com um filme, você sabe, nós dois levamos as coisas muito a sério. Tudo tem a ver com o quão longe você está disposto a ir para ter um relacionamento de trabalho longo e bom.

17: Você teve muitas cenas de ação em Eclipse. Teve alguma que tenha sido particularmente complicada para fazer?

Rob: Hummm... A cena mais difícil, acho que foi a cena da luta. Há uma ótima luta enorme no final do filme. O set no qual filmamos estava cheio de neve artificial e essa neve foi feita de papel e de repente ela se molhou e o chão todo estava incrivelmente escorregadio. É pior do que a neve de verdade! Então depois de algum tempo, tornou-se extremamente difícil trabalhar lá.

17: Qual foi a melhor lição que Edward te deu?

Rob: Algo semelhante ao que meu pai me disse uma vez, para ser uma pessoa boa com todo mundo quando você está se tornando bem sucedido, de modo que quando você parar de fazê-lo, as mesmas pessoas ainda serão boas para você. Eu acho que é algo bom.

17: O melhor em ser um ator é...

Rob: Eu acho que o trabalho diário, no caso de interpretar um personagem que você pode fazer uma pesquisa extensiva com qualquer material que você ache que vai ajudar. Qualquer coisa! Você pode ouvir música, apreciar a arte, ler alguns livros ou simplesmente estudar as pessoas. Eu acho que é o único trabalho que pode te permitir a fazer todas essas coisas.

17: Existe alguma frase que você vive por ela?

Rob: Hum, não, na realidade eu não tenho nenhuma, mas eu tento entender tudo e todos, eu acredito nisso.

17: Que conselho você teria gostado que alguém tivesse lhe dado quando você era um adolescente?

Rob: Eu não consigo pensar em nada agora, nada vem a tona.

17: Qual foi o momento mais extremo que você já teve com fãs?

Rob: Uma das experiências mais extremas que eu tive foi provavelmente quando fomos com o elenco de Crepúsculo para a Cidade do México. Nós estávamos tentando sair do cinema no qual eles estavam passando o primeiro filme da saga. Havia centenas de meninas lá fora e uma delas abriu a porta do nosso carro, nós não conseguimos fechá-la e o motorista apenas arrancou sem fechar a porta. Eu acho que no final foi divertido, mas muito extrema.

17: O que seria surpreendente para as suas fãs saberem sobre você?

Rob: Eu não sei, provavelmente nada (risos). Que eu não sou um vampiro.

17: Existe alguma característica que você compartilha com seu personagem, Edward?

Rob: Uma das principais coisas que temos em comum é que Edward não tem a necessidade de se expressar com palavras. Gestos demonstram mais do que aquilo que você tem a dizer. Eu acho que ele e eu partilhamos dessa característica. Eu tento não falar muito.

17: Se você pudesse ter os poderes de Edward Cullen por um dia, o que você faria?

Rob: Hum, eu não sei. Provavelmente, passaria o dia todo escalando e saltando os edifícios mais altos.

17: Que tipo de coisas te mantém com os pés no chão?

Rob: O que é normal, minha família e que eu ainda tenho os mesmos amigos que eu tive durante minha vida toda. Meu agente e minha empresária são muito bons e eles nunca deixam meu ego crescer.

17: Você participou de atividades beneficentes para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti. Como você viveu essa experiência?

Rob: Foi algo ótimo. Quando você fica famoso, você gasta muito tempo pensando no que significa ou no que fazer com toda essa atenção que é colocada em você. Quando você descobre que pode usar sua fama para fazer coisas boas é ótimo. Espero que o que eu fiz tenha ajudado e que realmente tenha feito uma diferença para as pessoas que vivem no Haiti.

17: Você acha que com essas ações, você irá inspirar outras pessoas?

Rob: Eu não sei, eu estou tentando. Eu acho que se você trabalhar tão duro como pode, funciona. Tento inspirar as pessoas de uma forma
positiva e com sorte se transforma em algo ótimo para o mundo. Eu acho que você não pode julgar a si mesmo quando está contribuindo para o mundo ou quando está inspirando as outras pessoas. Outras pessoas deveriam dizer isso.

17: Existe alguma coisa que te incomoda?

Rob: Muitas. Milhões de coisas (risos). Quase tudo me incomoda.

17: Existe algum sonho que você deseja alcançar?

Rob: Eu acho que fazer um álbum de música. Gostaria muito de realizar esse sonho. Estou sempre escrevendo músicas, mas nunca dei muito tempo para a música e muito menos em trabalhar para um álbum.

17: Hoje em dia você tem muitas admiradoras, quando você foi para a escola você também era popular?

Rob: (risos) Na escola? Na escola absolutamente ninguém é.

Na oitava página Rob diz:  Para compreender a solidão e o isolamento do  personagem, eu decidi fugir um pouco dos meus amigos e da família. Foi  uma experiência muito forte.


Tradução: Iana Louise

Powered by CuteNews