Tradução da Revista ¡Claro! (Espanha)

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 15 Dec 2010


Robert Pattinson: Um "vampiro" que se apaixona

Entrevista exclusiva com Robert Pattinson

"Não acredito nos vampiros"

Já está em cartaz na Espanha A Saga Crepúsculo: Eclipse, a terceira parte da série cinematográfica que voltou a brilhar os dentes dos vampiros. O protagonista nos conta como vive seus dias como o novo galã sexy mais cogitado de Hollywood

Ao menos que viva em outro planeta, certamente você já sabe que Robert Pattinson interpreta o lindo vampiro Edward Cullen, nos filmes de sucesso de bilheteria Crepúsculo e Lua Nova. Também deve saber que a próxima parte cinematográfica desta popular série de novelas escritas por Stephenie Meyer, A Saga Crepúsculo: Eclipse, será distribuída brevemente. Eclipse conta a história de Bella, quem se vê obrigada a escolher entre Edward e Jacob. Provavelmente você também deve saber como terminará esta história. Há algo que não saiba sobre esses filmes? Tivemos a sorte de entrevistar Robert Pattinson em Los Angeles, poucos dias depois do seu aniversário número 24, e perguntamos a ele sobre seu trabalho em Eclipse, o que podemos esperar de Amanhecer, e como guiou a pressão da fama. Também nos falou quais astros o fazem se sentir como um fã e porque ele não merece um lugar nas listas dos homens mais bem vestidos e mais sexys de Hollywood.

Revista: Em primeiro lugar, um feliz aniversário mesmo que tarde. Já que você interpreta nos cinemas um personagem que nunca passa de moda, qual opinião você tem dos aniversários?
Robert: Representar um vampiro me faz sentir que estou envelhecendo muito rápido, porque a cada seis meses regresso ao set e todo mundo me diz: "O que tem feito? Te vejo um ano mais velho." Assim fiz 24 anos noutro dia e me senti como se estivesse fazendo 35.

Revista: Você acredita que A Saga Crepúsculo: Eclipse surpreenderá os fãs?
Robert: Crepúsculo se concentrou nos personagens Edward e Bella e Lua Nova foi muito mais sobre o caráter de Jacob. Eclipse é interessante porque cada um tem seu momento de glória e vemos Bella, Edward e Jacob interagir, pelo ponto de vista dramático agora temos um triângulo. É uma história muito dinâmica.

Revista: O que foi mais difícil de representar Edward nesta ocasião?
Robert: Em Eclipse, Edward passa por uma gama ampla de emoções. Nos dois primeiros filmes ele era muito mais independente, mas agora tem que participar e ser parte do mundo e não pode ser tão distante se quer estreitar suas relações.

Revista: Você tem alguma cena favorita do novo filme?
Robert: Em gosto da cena em que Bella crê que traiu Edward com Jacob e Edward tem que lidar com isso para poder perdoá-la. É uma das cenas mais interessantes de toda a série.

Revista: Você trabalhou com David Slade, um novo diretor. Como você descreve essa experiência?
Robert: Foi muito emocionante porque David entrou e disse: "Quero fazer algo realmente diferente com esse filme." Creio que conseguiu. Haverá um grande contraste entre Eclipse e os outros filmes.

Revista: Ainda falta muito para terminar com a saga Crepúsculo, como você crê que se sentirás quando terminar?
Robert: Sempre me esqueço entre os filmes o muito que gosto do personagem. É muito cômodo e satisfatório para mim poder voltar a interpretar e ser Edward e melhorar a interpretação cada vez mais. Mas é difícil refletir sobre a experiência. Tudo aconteceu tão rápido e explodiu em um período tão curto de tempo, que passarão dez anos antes que eu possa processar tudo.

Revista: Alguma ideia do que você vai fazer antes das filmagens de Amanhecer?
Robert: Acabo de terminar de trabalhar em um filme chamado Bel Ami, com Christina Ricci, Uma Thurman e Kristin Scott Thomas, e estou a ponto de começar a trabalhar em um filme chamado Água para Elefantes.

Revista: Quem você interpreta nesses filmes?
Robert: Em Bel Ami interpreto um personagem que vive em Paris, que destrói a vida de todo aquele que o ajuda, mas no final termina com muito dinheiro, que é como costuma acontecer na vida.

Revista: E Água para Elefantes?
Robert: Esse filme está situado na época da Depressão e eu interpreto um estudante que abandona os estudos e se une a um circo.

Revista: Você trabalha com elefantes nesse filme?
Robert: Sim. É uma grande história, um elenco impressionante, um grande diretor, e é um filme sem nenhum tipo de imagens digitais. Uma das coisas que mais me atraiu foi trabalhar com elefantes. Acabo de conhecer os elefantes com quem vou estar trabalhando e são incríveis. Sabia que os elefantes podem ronronar? Acabo de saber.

Revista: Pensando em todos os personagens que desempenhou no cinema, de qual mais aprendeu?
Robert: Essa é uma pergunta interessante. Separando Edward, diria que é Salvador Dalí em Little Ashes. Primeiro que esse filme mudou minha forma de ver a atuação. Mas creio que todos os papéis que fiz definiram minha personalidade para esse período em particular.

Revista: Parece que você trabalha quase sem parar. Algum plano para as férias?
Robert: Ainda não. Talvez depois de Amanhecer, mas realmente não sinto necessidade. Este trabalho é como estar de férias, ou pelo menos não é um trabalho árduo. É emocionante ir trabalhar todos os dias.

Revista: Você tem sido chamado de o ator mais famoso do mundo. Como você enfrenta toda essa atenção?
Robert: Passo muito tempo escondido. Você sabe, há dias bons e dias ruins e eu gostaria de não estar cheio de pânico  sobre as coisas. Mas creio que consegui manter o trabalho separado de minha vida e realmente não afetou meu ego. Não vou a nenhum lugar, sem ser a Londres quando não estou trabalhando. Além do mais, não passo muito tempo em Los Angeles nem frequento as festas da indústria.

Revista: Alguma vez se sente um fã quando está na frente de uma estrela?
Robert: Sente junto de David e Victoria Beckham em um restaurante na primeira vez que fui a Los Angeles e eu estava realmente surpreendido.

Revista: Por David e Victoria?
Robert: [risos] Era a combinação de ambos. Era muito surrealista.

Revista: Você falou que o sucesso não subiu a sua cabeça, mas o que sente com todas as vezes que te chamam de o homem mais bem vestido ou o homem vivo mais sexy? Imagino que te faz se sentir bem.
Robert: Eu sei que no próximo ano terá outra pessoa na lista. Além disso, me faz rir. Essa manhã voltava da academia e me dei conta que não só estava usando a roupa de ginástica mais velha que tinha, como também o meu tênis velho e as típicas meias pretas para ir ao escritório. Creio que isto cancela o sexy e o mais bem vestido.

Revista: Qual é a pergunta mais estranha que já te fizeram?
Robert: Sempre me perguntam se acredito em vampiros. não, não acredito nos vampiros. E alguém me perguntou uma vez a cor da minha escova de dentes, na qual não pude lembrar.

Revista: E o mais estranho que tenha lido sobre ti?
Robert: Que eu era o mais bem vestido. Quem pensa isso obviamente não me viu indo para a academia.

Fonte | Tradução: Deia Almeida

Powered by CuteNews