"Água para Elefantes", paquera entre elefantes

Traduzido/Publicado por Ana Paula em 20 Apr 2011


 Robert Pattinson, a estrela da saga "Crepúsculo" que lentamente vem deixando para trás o reflexo constante de vampiro, ele terá que no próximo dia 22 abril no filme "Água para Elefantes" que tem a força interpretativa para não deixar-se enquadrar no personagem de Edward Cullen, que ele já representou quatro vezes.

O ator britânico regressará em novembro na telona com outra versão da serie de vampiros e ao final de 2012 irão apresentar a segunda parte, o grande final do livro escrito por Stephenie Meyer. Mas antes de despertar o furor das massas com a popular saga, dará conta de outros registros como intérprete ao lado de Reese Witherspoon em "Água para Elefantes", para depois compartilhar cartaz com Uma Thurman em "Bel Ami".

O filme, baseado no best-seller de mesmo nome de Sara Gruen, narra as aventuras de um estudante de veterinária chamado Jacob (Pattinson), que após a morte de seu pai, decide abandonar seus estudos e embarcar em um trem que ainda é um circo. Lá conhece a artista Marlena (Witherspoon) e se apaixona por ela. Os dois compartilham o amor pelo circo e os animais, mas têm que enfrentar o marido dela (Christoph Waltz) para poder consumar sua relação. O filme, dirigido por Francis Lawrence, está ambientado na época da Grande Depressão.

O ator, listado pela revista "Time" como uma das pessoas com mais influência a nível internacional, confessou que a cena de amor foi complicada de filmar porque ele se encontrava indisposto esse dia. "Geralmente não me sinto estranho fazendo este tipo de coisa, exceto porque me sentia mal do intestino e tinha o nariz entupido todo o tempo", disse.

Enquanto a cena de amor não teve muita química entre os atores, o casal na telona compartilhou de uma paixão pelos animais. No último dia de gravação Witherspoon chorou ao se despedir da elefanta de quase 4.000 quilos chamada Tai. "Foi uma das experiências no cinema mais importantes da minha vida. Você trabalha com atores e diretores, mas ter uma relação não-verbal com um animal com que todos nós estavámos tão conectados foi algo mágico", afirmou.

Por sua parte, Pattinson coincidiu com a atriz de Nova Orleans que se apaixonou por esta elefanta durante as filmagens. "É uma criatura incrível", confirmou o ator de 24 anos.

E durante uma das cenas, a elefanta tinha que levantá-lo com sua tromba. "Foi a coisa mais incrível do mundo. Ela me levantou com sua tromba. Pôs a força correta para não me causar dano. É muito estranho", confessou.

No entanto, o mamífero não se comportou tão bem em todas as tomadas. Pattinson contou que houve cenas onde teve que mostrar muita emoção e de repente recebia uma bofetada da elefanta e ele perdia a inspiração. A pesar destes obstáculos, o jovem acredita que trabalhar com animais fez de toda a experiência mais interessante.

Parece que a estrategia do diretor de levar aos atores para conhecer a elefanta Tai em um rancho de Perris, California, teve o efeito desejado. "Serei honesto. Utilizei a viagem para ver os elefantes como uma forragem para os atores", brincou Lawrence em alguma ocasião com a imprensa.

Entre elefantes e cenas circenses, Pattinson poderá começar a levantar vôos distantes da longa sombra da saga "Crepúsculo", que além de dinheiro e amor, trouxe novas oportunidades como esta que estréia em poucos dias.

Fonte | Tradução: Thaís Fernandes 

Powered by CuteNews