Summit explica perseguição a hacker de Amanhecer Daiana Santia

Traduzido/Publicado por Jakline Broco em 05 Aug 2011


Summit Entertainment acaba de anunciar uma declaração em resposta a uma conferencia de imprensa realizada pela Hacker da Saga Crepúsculo: Amanhecer Daiana Santia.

Na segunda-feira, a imprensa identificou Santia como autora principal entre os responsáveis pela distribuição de material ilegal do filme.

Hoje cedo, Santia realizou uma conferencia de imprensa em Posadas, Argentina. Ela afirma que se deparou com o material “por acaso” e não o pirateou.

Summit está agora dando um relato mais detalhado de seu caso.

Leia o texto completo abaixo:

Em resposta a conferencia de imprensa realizada hoje em Posadas, Argentina dada pela senhorita Diana Santia e seu advogado, a Summit Entertainment gostaria de oferecer a mídia e a comunidade on-line a seguinte resposta e detalhes que levaram a ação judicial contra a Sra. Santia.

Primeiro e o mais importante, isto NÃO é sobre ganância ou um estúdio querendo intimidar uma mulher de uma pequena cidade na Argentina – Porém, trata-se de roubar um material privado e sensível, que foi obtido por acessar ilegalmente servidores privados/seguros, bem como contas pessoais de e-mail. As ações da Sra. Santia vieram a tona depois desses materiais começarem a aparecer na internet no fim de março de 2011. Desde que a Summit soube do envolvimento da Sra. Santia no final de maio de 2011, A Summit tem estado em contato com a Sra. Santia e seus advogados sem nenhum esforço ou boa fé de sua parte, assim, assim a única alternativa que nos restou foi entrar com a ação judicial para determinar que Sra. Santia não detem as imagens e vídeos de qualquer forma ou formulário. Antecipadamente o estúdio comunicou a ação claramente a Sra. Santia e seus advogados de que um comunicado a imprensa seria distribuído, nomeando as ações a serem tomadas, bem como nomeando a ela especificamente.

A primeira reunião com a família de Santia ocorreu em 31 de maio de 2011, altura em que o estúdio disse que iria cooperar plenamente. A próxima reunião aconteceu em 8 de Junho de 2011 com a Sra. Santia e seu advogado onde ela confessou as instruções. Também é importante lembrar que a Sra. Santia tem 24 anos de idade. A família foi contatada como um grupo, como o  endereço IP foi registrado sob um nome de família.

Especificamente em 8 de julho de 2011. A Sra. Santia confessou na presença de seu advogado que ela acessou os servidores e contas de e-mails através de um sistema de ataque e roubo de fotografias, imagens inacabadas e vídeos durante vários meses. Alem disso, há provas irrefutáveis ligando-a diretamente aos endereços de IP que foram usados no acesso não autorizado. Suas ações parecem ser premeditadas e não foram feitas por um capricho, mas sim usando uma tecnologia e táticas que exigem pensamentos, bem como tempo e habilidade. Porque a Sra. Santia decidiu não cooperar, A Summit tem sido incapaz de resolver esse assunto em particular com a Sra. Santia e seus advogados na Argentina.
Sra. Sntia alega ter excluído os matérias roubados de seu lap top, assim como do desktop do computador de sua família, no entanto tanto  No entanto em senso comum e histórias de casos similares têm provado que a palavra de um réu não pode ser tomada como definitiva. Além disso, a Summit precisa confirmar como a Sra. Santia compartilhou os materiais com outras pessoas.

Quando primeiramente abordada pela Summit, os representantes da Sra. Santia indicaram a sua disposição a permitir a Summit analisar os computadores. Com base nessa comunicação, A Summit levou peritos técnicos para Posadas, e a Sra. Santia renegou a sua oferta após a chegada desses especialistas. Neste dia, a Sra. Santia se recusou a cooperar e dar acesso a Summit destes dois computadores para que verificássemos que as imagens e filmagens, de fato tinham sido excluídas e para confirmar o modo que os arquivos foram compartilhados. Nós não achamos que este é um pedido razoável, mas sim uma atitude prudente para proteger o IP e o estúdio. Alémm disso, o estúdio fez uma oferta para que os representantes da Sra. Santia estivessem presentes no momento em que os computadores fossem pesquisados, a fim de proteger a privacidade da Sra. Santia, ou qualquer coisa relativa que não estivesse relacionada a situação particular, eles não são de interesse para o estúdio.

Se a Sra. Santia tivesse cooperado com a Summit, e os seus representantes tivessem trabalhado com ela para chegar a um compromisso que não implicaria necessariamente a uma ação judicial na Argentina e nos Estados Unidos.

Fonte: gossipcop.com

Powered by CuteNews