Tradução da revista Top Girl da Itália

Traduzido/Publicado por Deia Almeida em 20 Sep 2011


No filme (Água para Elefantes), seu personagem Jacob, é muito próximo de um elefante. Você divide o mesmo amor que ele por animais?

Rob: Eu tive um cachorro durante 18 anos. Ela se chamava Patty e eu gostava muito dela. Daí em Louisiana, no set de Amanhecer, eu adotei um bichinho de estimação. Eu estava 'preso' em Baton Rouge num ritmo frenético de gravação e foi muito bom ter uma companhia de quatro patas. Eu o resgatei de um abrigo que ia sacrifica-lo. Eu não sei de que raça ele é, mas ele é muito educado. Tê-lo comigo em hotéis realmente me ajudou a não me sentir sozinho.

Como você reage ao fato de ser um símbolo sexual famoso?

Rob: É divertido e você espera que lhe diga respeito, embora seja resultado da imaginação das pessoas. A única coisa que posso fazer por alguém que valoriza o meu trabalho é tentar fazer o meu melhor para não decepcionar as expectativas. Espero, no entanto, ser apreciado por aquilo que sou e não pelo personagem que eu interpreto. Eu não consigo me ver na pele de um símbolo sexual especialmente porque ninguém me ofereceu papeis de "menino bonito" antes de Crepúsculo. É engraçado como o mundo muda de opinião sobre você e você é considerado pelo mundo de uma forma totalmente nova.

Quanto de exercício é necessário para interpretar Edward?

Rob: Em Amanhecer eu treinei muito, porque era necessário um monte de cenas sem camisa e eu estava tão obcecado em estar em boa forma e ter uma dieta saudável e então eu andava em todos os lugares de bicicleta para manter a forma. No exato momento em que essas cenas em que apareço sem camisa estão finalizadas, eu volto ao ritmo normal.

O que te faz feliz, além do trabalho?

Rob: Tocar música com outras pessoas sempre me emociona. Algum tempo atrás eu estava em Nova Orleans tocando piano com a Preservation Hall Jazz Band e eu me perguntei: Por que não posso fazer isso de novo? Foi maravilhoso. Eu amo incondicionalmente o blues.

Você ainda escreve canções?

Rob: Eu não escrevo frequentemente, mas eu tento. Para escrever música você precisa se isolar do mundo e focar nisso continuamente durante seis meses, mas no momento eu não tenho condições de tirar uma folga tão grande. E então eu devo ficar muito triste e depressivo para fazer uma música decente (risos). Se algum dia eu acordar chorando, então é o momento certo para encontrar inspiração.

Fonte | Tradução: Josi Teixeira


Powered by CuteNews