Entrevista de Robert Pattinson por 'Bel Ami' Flicks and Bits

Traduzido/Publicado por Marina em 21 Feb 2012


Baseado no romance clássico de Guy de Maupassant, "Bel Ami" reúne um elenco de primeira linha de atores para um conto escandaloso da alta sociedade do século 19 na França. Um conto erótico de poder, ambição e sedução, a história narra a ascensão do ex-soldado pobre, Georges Duroy (Robert Pattinson), através dos escalões da elite parisiense. Também estrelado por Uma Thurman, Holliday Grainger, Kristin Scott Thomas, Christina Ricci, e Colm Meaney, "Bel Ami" é dirigido por Declan Donnellan e Nick Ormerod. O filme tem lançamento previsto para 2 de março em os EUA, e 09 de março no Reino Unido. Volte para uma entrevista mais aprofundada com Robert Pattinson na próxima semana  sobre "Bel Ami".

Quando você leu o roteiro de "Bel Ami", havia algo que você poderia encontrar relacionável ​​com motivações Georges, algo que você podesse se prender?

Robert Pattinson: Quando eu li o roteiro, foi muito tempo atrás, e eu era muito jovem - eu acho que mudei um pouco desde então (risos). Mas quando li pela primeira vez eu gostei da idéia... Eu imediatamente me relacionei com a idéia de que a energia de alguém não fosse sobre a realização de algum tipo de objetivo. A única vez que Georges teve qualquer energia foi quando alguém o desprezou. Apenas por um insulto muito pequeno ele teve uma grande energia que iria levá-lo a isso. É como eu era há alguns anos atrás(risos). Se alguém me insultasse, eu iria ficar com dez anos de ambição por isso. Eu meio que entendi isso. Você criar um império e só  assim você pode pisar em outra pessoa. Acho que eu cresci um pouco agora, eu não sou tão horrível (risos).

Eu posso imaginar que Georges seja um personagem interessante para interpretar do ponto de vista de um ator?

Robert Pattinson: Sim. É engraçado porque a estrutura de "Bel Ami", e também o personagem de Georges, realmente raramente surgem em filmes, porque ele é completamente sem arrependimentos. Normalmente, um filme tem que ensinar hoje em dia uma lição, mas isto era só sobre você esfaquear aguém pelas costas, então você ser recompensado por isso de novo, de novo e de novo. Foi muito divertido interpretar isso. Eu  acho que jamais terei a oportunidade de interpretá-lo novamente.

Há muitos paralelos na história de "Bel Ami" ao que está acontecendo no governo e na mídia agora. Como você vê interpretar Georges, como este jornalista manipulador?

Robert Pattinson: É engraçado porque é meio isso,  especialmente quando ele entra na seção de fofocas do jornal, para algo que está escrito em 1885, que seja exatamente como a situação é agora, onde, você tem um artigo modelo e você só substitui o nome, o que poderia ser sobre qualquer um - eu achei que era muito engraçado (risos). Mas para mim, ele não é realmente um jornalista, obviamente, o tempo todo ele é um tipo de... é basicamente como ser uma estrela de reality show agora. Quero dizer, era um dos postos de trabalho onde você pode encontrar como uma brecha na vida, onde ele poderia conseguir dinheiro, e uma reputação por basicamente não fazer nada, porque você pode se esconder. Foi divertido, foi interessante. Eu não tinha muita experiência em interpretar um  jornalista, tal como Georges.

Georges parece suprimir qualquer demonstração de sensibilidade...

Robert Pattinson: Eu acho que ele é incrivelmente sensível, mas é apenas muito egoísta. Ele não tem qualquer empatia. Ele não suporta o sucesso de outras pessoas, mas ele pode sentir tudo, muito... Quero dizer, ele tenta relacionar cada pequena coisa para si mesmo, e ele faz. Ele acha que todo mundo está constantemente  tentando passar a perna nele ou insultá-lo. Cada minuto do dia há algum tipo de insuto pra ele. Na rua, alguém vestindo roupas melhores do que ele, é como, não tem nada a ver com ele, mas mexe com ele - ele é completamente obcecado.

Depois de construir um grande público, particularmente, com os filmes 'Crepúsculo', faz com que você leve algo em consideração quando entra em um novo projeto?

Robert Pattinson: Eu acho que a minha responsabilidade, eu acho, não é necessariamente dar nada em troca além de tentar fazer o melhor trabalho que puder. Você ganha um certo público por fazer certos trabalhos, e por isso eu acho que o maior desserviço que você pode fazer para o seu público é tentar ficar repetindo a mesma coisa, para tentar levá-los a assistir apenas para ganhar dinheiro ou qualquer outra coisa. Mas se as pessoas estão interessadas no que você está fazendo, e se você tentar fazer filmes tão interessantes quanto possível, sobre temas interessantes, então eu acho que é ótimo se o público de 'Crepúsculo' podesse vir e assistir a 'Bel Ami'. Quer dizer, é um filme que eu não teria pensado que o público necessariamente iria ver, então eu acho que de alguma forma, é como fazer um serviço a alguém. Eu senti o quanto eu aprendi ao fazê-lo - até mesmo apenas lendo o livro. Então eu acho que, especialmente os jovens, iriam aprender muito com ele.

Fonte Flicks and Bits


Powered by CuteNews