Mais elogios de Cronenberg à Robert - IndieWire

Traduzido/Publicado por Marina em 18 Aug 2012


Anne Thompson: Por que você escalar a estrela de "Crepúsculo" Robert Pattinson como seu frio Mestre do Universo de 28 anos?
David Cronenberg: É claro que você começar com o básico. Ele tem a idade certa para o personagem? Ele se convence como uma presença na tela? Obviamente você precisa de alguém com carisma para segurar o público o filme inteiro. Ele está em todas as cenas, sem exceção, o que é incomum. Você quer alguém comprovado, que as pessoas querem assistir, que nunca será chato. Eu sabia que seu rosto seria arrastado o filme inteiro, então eu queria alguém cujo rosto está mudando constantemente, de todos os ângulos. E ele tinha que ter facilidade em diálogo complicado. A arte de escalar é intuir, ver o que será feito antes que se possa fazer isso.

Houve uma performance particular que lhe deu confiança?
Eu o vi em "Little Ashes", como o jovem Salvador Dali. Ele faz um sotaque espanhol, ele não teve medo de interpretar um personagem de sexualidade ambígua e excentrico. Isso, provavelmente, de todas as coisas que eu vi, me fez pensar que ele era o cara certo.

Você lançou Pattinson com um fator de simpatia certa em mente, de modo que o público gostaria dele, apesar do personagem que ele está interpretando? Sentiu alguma vulnerabilidade?
Eu realmente não me importo. Eu quero que o personagem principal de um filme seja interessante, fascinante e complexo, mas ser simpático para mim está bem abaixo na lista. Ele não está na lista, porque é uma coisa simplista que o personagem principal deve ser simpático. Ele tem que ser assistível, essa é a chave, e fascinante, e simpático se isso funcionar para o projeto, bem, deixe-o ser simpático. Se não, eu não me preocupo com isso.

Há atores que não querem interpretar personagens desagradáveis, com medo que irá prejudicar a sua credibilidade como estrelas ou afetá-los pessoalmente. Atores que estão mais interessados em ser atores que estrelas, como Viggo Mortensen, não se preocupam em ser simpáticos ou não nas telas.

Como Pattinson o surpreendeu?
Ele literalmente me surpreendeu a cada dia, enquanto lia o diálogo e a interação com os outros atores. Estávamos jogando fatores diferentes para ele quase diariamente por causa da estrutura do roteiro. Ele realmente estendeu cenas. Com um ator no final, Paul Giamatti, ele realmente deixou voar, ele não se apegou a uma idéia preconcebida do que ele deveria estar fazendo. Ele reagiu espontaneamente a outros atores que o surpreenderam e ele os surpreendeu. Ele foi ótimo e não previsível e precisamente morto.

Quantos takes você fez?
Um ou dois. A ultima cena toda foi uma tomada longa com Giamatti, três minutos nos últimos 22 minutos de cena.

Fonte IndieWire


Powered by CuteNews