Robert Pattinson recorda a ‘coisa mais estúpida’ que ele fez para ‘Remember Me’

Traduzido/Publicado por Ana Paula em 13 Mar 2010


Feliz dia de “Remember Me” a todos!  Mas antes que você corra para o cinema para ver Robert Pattinson em seu primeiro projeto solo pós-Edward Cullen, não deixe de ler a parte dois da entrevista da Radio MTV, com pensamentos de RPattz sobre o filme, as cenas que ele achou mais difíceis de rodar e a coisa mais estúpida que ele já fez.

MTV: Seu personagem Tyler tem alguns problemas com raiva, ser tormentado e especialmente com seus pais. Você tem algum tipo de novo conhecimento sobre por que os adolescentes se rebelam dessa forma?
Robert Pattinson: Eu conheci muitos adolescentes que tinham problemas, depois eu conheci as famílias deles, então eu pensava “Eu não sei qual é o problema deles”. As famílias sempre aparentam ser realmente boas e parecem dar apoio, isso é uma coisa desconhecida. Você tem essa energia, e você não sabe como gastá-la. Eu acho que a razão para Tyler ter um problema com seu pai e não com sua mãe é por saber que a mãe não é forte o bastante para suportar. Se ele começasse a atacá-la ela simplesmente se quebraria. O pai ainda é um lutador, então ele sempre estará lutando contra ele.

MTV: O filme parece ser muito realista em sua descrição dos estudantes da NYU — quanto filmar em Nova York nos locais reais ajudou?
Robert Pattinson: Eu sempre pensei sobre o apartamento. Se fosse só um típico apartamento de um estudante da NYU — morar no East Village nesse apartamento realmente bom — eu sempre pensei que seria um pouco demais. È um apartamento de um milhão de dólares! Isso ajudou. Irritantemente, eu não pude passar tanto tempo quanto eu queria (pesquisando sobre o papel).

MTV: Por que não?
Robert Pattinson: Antes de ir para Nova York eu pensei que seria realmente fácil; eu poderia sair aqui e pegar um monte de maneirismos nova-iorquinos e outras coisas. Mas isso acabou sendo mais difícil do que eu imaginava.

MTV: Foi mais difícil entrar no personagem com toda a loucura à sua volta durante as gravações?
Robert Pattinson: Um pouco. No começo foi. Mas depois, no meio, eu tive uma epifania, aí ficou tudo bem. O problema é aprender como bloquear essas coisas. No começo, isso estava me deixando louco. Especialmente porque o personagem estava perdido e procurando por respostas o tempo todo — e você não pode olhar para cima, senão as câmeras dos paparazzi disparam. Você não pode sorrir, não pode se comportar normalmente. Você só precisa ser mais disciplinado a respeito disso.

MTV: Você acha que a sua apresentação como Salvador Dalí, em “Little Ashes”, foi um pouco prejudicada porque as pessoas não conseguiam olhar para você sem pensar no Edward Cullen?
Robert Pattinson: Eu acho que sim. Digo, eu gravei isso antes de “Crepúsculo”, mas eu acho que as pessoas passaram a julgar as coisas de maneira diferente depois da série. Mas não há nada que se possa fazer a respeito disso. Agora eu levo isso mais em conta do que antes. Mas durante a coisa do Dalí, quando eu estava fazendo isso, eu achei que ninguém nunca fosse ver! È um lugar muito diferente para se estar quando se está fazendo um filme que você acha que ninguém irá assistir.  Digo, você não tem medo de experimentar coisas novas.

MTV: Então, sabendo que você é famoso e que as pessoas irão ver “Remember Me”, você sente que seria capaz de dar o seu melhor no filme?
Robert Pattinson: Eu não sei. Eu nem ao menos sei o que é o meu melhor. Eu acho que sempre me senti muito conectado ao filme, desde o começo quando eu li o roteiro.

MTV: A maioria da irritação do filme vem da sua relação com o seu pai, interpretado por Pierce Brosnan. Na vida real, você tem uma boa relação com o seu pai?
Robert Pattinson: Minha relação com o meu pai é o oposto. Essa parte foi escrita com muito controle, arrogância — e Pierce parece um cara legal, então ele simplesmente fez o personagem como um homem não tão horrível; ele não é um monstro. Isso mudou completamente a relação de Tyler com ele. Você está olhando para um pai sobre o qual você sabe que o público irá pensar “Ele está certo”, o que eu pensei que seria interessante. È uma rebelião desse cara contra nada. Você só está atacando uma pessoa porque você sabe que ela pode ser atacada, e continuará se mantendo de pé depois de tudo. Pierce foi ótimo.

MTV: Você gostou das cenas de briga? È muito diferente de atuar com palavras?
Robert Pattinson: Sim, eu adorei. È completamente diferente. Eu nunca faço coisas assim, então isso foi meio purificante.

MTV: Foi assustador fazer aquelas cenas com o ganhador do Oscar, Chris Cooper?
Robert Pattinson: Sim. Eu não sei como eu me sentiria se eu tivesse que bater de volta. Eu só fui continuamente espancado por ele. [Risos.] É difícil, especialmente ser estrangulado. É difícil parecer o que está realmente acontecendo. Você está fazendo isso para a câmera, então é como se você estivesse sendo estrangulado, mas nada realmente acontece. Você só está lá em pé, experimentando consigo mesmo. Eu não sei exatamente como é a expressão facial de uma pessoa que está sendo estrangulada.

MTV: Você se machucou nessa cena? Porque foi particularmente convincente.
Robert Pattinson: Não, não mesmo. Mas eu me machuquei em uma cena que eles cortaram. Eu ia até um grande confronto e terminava sendo completamente destruído pelo competidor. Eu estava fazendo isso, batendo em mim mesmo, num impulso-de-momento que eles cortaram do filme. Mas eu continuei batendo em mim com muita força. Eu fiquei com tanta dor durante o resto da gravação. Foi a coisa mais estúpida que eu já fiz.

Tradução: Twilight Team

Powered by CuteNews